Guerrero decide na estreia, Flamengo vence e joga crise para o Inter

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

Se Paolo Guerrero tinha pressa para ajudar o Flamengo, conseguiu o que queria. Nesta quarta-feira (8), o time carioca venceu o Internacional no Beira-Rio sob regência dele. Com um gol - irregular pela posição de Canteros, e assistência para Everton, o peruano foi o nome de um jogo válido pela 12ª rodada do Brasileirão. O 2 a 1, Ernando descontou, alivia a equipe dirigida por Cristóvão Borges e joga a crise para o colo da equipe gaúcha.

Apresentado oficialmente pelo Flamengo na terça, Guerrero foi a melhor coisa no jogo por vezes sonolento. Além do gol e da assistência, o camisa nove mostrou disposição e acossou o Internacional. Os donos da casa, aliás, voltaram a fazer uma partida para lá de fraca. E olha que o compromisso era encarado originalmente como o teste final para o duelo com o Tigres-MEX.

Com o resultado, o Flamengo chega aos 13 pontos e sobe para a 13ª colocação. O Inter acumula a terceira derrota consecutiva, cai para o 16º lugar e entra em crise. Uma semana antes de voltar a disputar a Copa Libertadores, o rendimento é o pior do ano. E com várias lesões ainda desfalcando a equipe.

 

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 2 FLAMENGO

 

Data: 08/07/0215 (quarta-feira)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre
Público: 12.496 (10.937)
Renda: R$ 265.260,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio
Auxiliares: Fábio Pereira e Bruno Raphael Pires
Cartões amarelos: Geferson, Nico Freitas, Rafael Moura (INT); Jorge, Marcelo (FLA)
Gols: Guerrero, aos 10 minutos do primeiro tempo; Everton, aos 20 minutos do segundo tempo; Ernando, aos 47 minutos do segundo tempo.

INTERNACIONAL: Muriel; William, Alan Costa, Ernando e Geferson; Rodrigo Dourado (Nico Freitas), Wellington, D'Alessandro (Vitinho), Alisson Farias (Rafael Moura) e Valdívia; Lisandro López
Técnico: Diego Aguirre

FLAMENGO: César, Ayrton, Marcelo, Wallace e Jorge; Jonas, Cáceres (Márcio Aráujo), Canteros, Everton e Emerson Sheik; Guerrero
Técnico: Cristóvão Borges

Fases do jogo

  • Primeiro tempoPobre ofensivamente, o Internacional viu o Flamengo ser efetivo. Sem velocidade e previsível no ataque, o Colorado criou apenas três chances de gol e todas com chutes de fora da área. O time carioca chegou aos 9 minutos e fez. É bem verdade que Canteros estava impedido no momento em que desviou para Guerrero marcar, mas a arbitragem não viu e confirmou o gol. Nem o brilho individual de Valdívia salvou.
  • Segundo tempoO que era pequeno ficou maior. A distância entre os dois times só aumentou e o Flamengo ficou de vez com o domínio da partida. Com Nico Freitas e Rafael Moura, o Internacional não melhorou e passou a ver adversário chegar mais no gol defendido por Muriel. Canteros foi o primeiro, mas quem marcou foi Everton. Com assistência de Guerrero. Nervoso e desarrumado por completo, o Colorado tornou a derrota mais do que justa. Nos acréscimos, Ernando fez de cabeça.

Destaques

  • Guerrero letalPaolo Guerrero contra o Internacional é sinal de gol. Nos quatro jogos que o peruano fez contra o clube gaúcho, ele sempre marcou. Foi assim em 2012, em Porto Alegre, e nas duas partidas do ano passado. A sina se confirmou e ajudou o gringo em sua estreia pelo Flamengo.
  • Trinca de derrotasAntes de fazer um jogo sonolento contra o Flamengo, o Internacional já havia perdido para Sport e Atlético-MG. Somando o tropeço desta quarta-feira, o time dirigido por Diego Aguirre chega a três derrotas consecutivas. Pela primeira vez na temporada. Com oito gols sofridos e apenas dois marcados.
  • 12 anos depoisO Flamengo quebrou um tabu de mais de uma década. A última vitória do time no Beira-Rio havia ocorrido em 11 de agosto de 2002, pelo Brasileirão. Com placar de 3 a 1. De lá para cá, 10 vitórias do Inter e quatro empates.
  • Preservação continuaMesmo jogando pouco e perdendo, o Internacional voltou a preservar jogadores pensando na Copa Libertadores. Rodrigo Dourado foi sacado no intervalo para entrada de Nico Freitas. E aos 14 do segundo tempo, D'Alessandro saiu com dores no ombro e na mão esquerda para entrada de Vitinho.

Melhores

  • Guerrero, FlamengoCentroavante foi apresentado na véspera da partida, mas pareceu já estar no Flamengo há tempos. Além do gol e da assistência, fez pivô e forçou contra a zaga do Inter. Foi comandante da vitória do início ao fim.

Piores

  • Geferson, InternacionalNo segundo jogo depois de ir à seleção, o lateral esquerdo foi outra vez disperso. Falhou na marcação e foi quase nulo no ataque.
  • D'Alessandro, InternacionalCapitão do time foi burocrático, sem finalizações e nem mesmo a intensidade de outros jogos. Por vezes ficou parado na ponta direita, esperando o jogo andar. Sentiu ombro e depois a mão esquerda - que passou por cirurgia. Foi sacado.

Próximos Jogos - Flamengo

  1. Flamengo FLA
    Ajax AJA
  2. Flamengo FLA
    Eintracht Frankfurt EFR

UOL Cursos Online

Todos os cursos