Por que Renato Augusto virou protagonista invisível no líder Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

    Status de Renato Augusto cresce no Corinthians em 2015

    Status de Renato Augusto cresce no Corinthians em 2015

Ele não é o artilheiro da equipe e nem decide jogos, mas cresceu de tal maneira em 2015 que pode ser chamado de protagonista no Corinthians. Na equipe que lidera o Campeonato Brasileiro e vai à Santa Catarina enfrentar a Chapecoense, neste domingo, Renato Augusto desponta, 27 anos, como o nome mais importante. O jogo está marcado para as 16h (de Brasília). 

Renato é o principal passador e o principal driblador do Corinthians na Série A. Entre os jogadores ofensivos, é também aquele com maior número de desarmes em média, segundo o Footstats. Mas, acima de tudo, na avaliação de parte da comissão técnica, é aquele essencial para fazer o time jogar. Não à toa é o jogador mais acionado da equipe, mesmo que execute diferentes funções.

"O Renato é versátil em termos técnicos e táticos", explica Tite. "Se está mais avançado, tem um poder de retenção e finalização muito grandes. Mais recuado, tem um poder de organização perto do volante. No Bayer (Leverkusen) ele jogou por vezes de segundo volante porque tem essa qualidade do passe. São diversas características importantes e versatilidade", define o comandante. 

Mas, para Tite, o diferencial de Renato Augusto ainda é a leitura de jogo e o exemplo foi dado no primeiro jogo da temporada. Com a expulsão de Guerrero contra o Once Caldas-COL, ele imediatamente foi até o treinador discutir um novo posicionamento para a equipe.

O combinado foi ter Jadson e Renato abertos pelos lados e Emerson Sheik avançado. Passados alguns minutos, o meia se voltou ao treinador e disse que era necessário mudar a estrutura e inverter seu posicionamento com Sheik, o que se mostrou uma opção certeira. Avançado como falso centroavante, Renato Augusto brilhou, deu duas assistências e o Corinthians, em inferioridade numérica, goleou por 4 a 0. 

Até mesmo a ascendência de Renato sobre os colegas mudou na terceira temporada pelo Corinthians e foi evidenciada em dois casos recentes. Pressionado por dois erros em sua estreia como profissional, o jovem Guilherme Arana foi contido e orientado pelo meia durante a partida contra o Sport para que tivesse calma. Até mesmo o experiente Vagner Love ouviu conselhos do colega para desencantar no último domingo, com dois gols. 

"Há alguns atletas que, na modificação da estrutura da equipe, quando uns saem e outros ficam, emergem. Os espaços se abrem para lideranças. O Renato tem uma capacidade de análise tática muito desenvolvida. Não porque jogou no exterior, mas porque capta bem, tem essa facilidade. Como Cássio, Gil, Fagner e Jadson vem se desenvolvendo, é um agregador. A equipe absorve esses líderes", analisou Tite. 

Tudo isso, naturalmente, só é possível pela sequência de jogos sem se lesionar, algo que Renato Augusto consegue desde o ano passado. A ponto de, no Campeonato Brasileiro, conseguir enfileirar 15 partidas consecutivas, marca que só foi quebrada diante do Avaí, em que foi poupado. Foi um dos piores jogos do Corinthians na competição no que diz respeito à falta de criatividade. 

No último jogo pela Copa do Brasil. Tite optou por preservar Elias e Jadson, mas mandou Renato Augusto para comandar o meio-campo na dura missão de tentar a reviravolta contra o Santos. No dia seguinte, já eliminado do torneio, Renato foi o escolhido para ser o porta-voz do elenco em entrevista coletiva. Dois fatos que reafirmaram, dentro e fora de campo, a importância do jogador no Corinthians de hoje. 

FICHA TÉCNICA:

CHAPECOENSE x CORINTHIANS

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 30 de agosto de 2015
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa - GO)
Auxiliares: Christian Passos Sorence (Especial 2 - GO) e Bruno Raphael Pires (Asp Fifa - GO)

CHAPECOENSE: Danilo; Apodi, Vilson, Neto e Dener; Elicarlos, Bruno Silva e Cleber Santana; Tiago Luís, Ananias (Camilo) e Bruno Rangel. Treinador: Vinícius Eutrópio. 

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf; Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love. Treinador: Tite.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos