Atlético-MG vence o Coritiba e dorme a quatro pontos do líder Corinthians

Do UOL, em Belo Horizonte

Se a margem de erro deverá ser de zero ou próximo disso, o vice-líder Atlético-MG começou bem a primeira das dez últimas decisões nesta reta final de Brasileiro. No Couto Pereira, a equipe de Levir abusou de perder gols, mas diferente da rodada passada, conseguiu terminar a partida com a vitória por 3 a 0.

O jogo bom, equilibrado e com ótimas chances para as duas equipes. Não fosse a boa atuação dos goleiros e o pé torto de alguns jogadores, a partida poderia terminar ainda com uma goleada atleticana ou pelo menos um gol de honra do Coritiba.Os gols da partida foram marcados por Leandro Silva, contra, Giovanni Augusto e Lucas Pratto. Menção honrosa para o argentino, que mais uma vez pecou nas finalizações, mas fez a diferença ao ser o autor das duas assistências e ainda fechar a conta, de pênalti.

Com o resultado, o Coritiba permanece com 33 pontos e em situação incômoda, já que só está a dois pontos da Chapecoense, o primeiro clube do Z-4, e ainda pode terminar a rodada na degola. Já o Atlético-MG vai aos 56 pontos e diminui para quatro a distância para o Corinthians. Neste domingo, restará à dupla torcer contra seus concorrentes diretos. Os atleticanos ficarão ligados no jogo da Ponte e os alviverdes terão que secar principalmente o Avaí, Goiás e Chapecoense.

CORITIBA 0 X 3 ATLÉTICO-MG

Motivo: 29ª rodada, Brasileirão 2015
Data/hora: 3/10/2015, às 18h30
Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)

GOLS: Leandro Silva, contra, 41'1ºT (0-1); Giovanni Augusto, 20'2ºT (0-2); Lucas Pratto, 39'2ºT (0-3)
Cartões amarelos: Luan, Carlos (CAM).
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 14.569 pagantes/17.179 presentes/R$246.465,00.

CORITIBA: Wilson, Leandro Silva, Rafael Marques, Walisson Maia e Carlinhos; João Paulo, Juan, Lucio Flavio (Paulinho - 24'2ºT) e Marcos Aurélio (Thiago Galhardo - Intervalo); Negueba (Evandro - 41'2ºT) e Henrique Almeida. Técnico: Ney Franco.

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Luan (Carlos - 16'2ºT) e Giovanni Augusto; Thiago Ribeiro (Cárdenas - 43'2ºT) e Lucas Pratto (Josué - 41'2ºT). Técnico: Levir Culpi.

Fases do jogo

  • Primeiro tempoDurante toda a semana, o Atlético foi muito cobrado pela falta de capricho na hora de finalizar. E nos 20 primeiros minutos no sul do país, as queixas se justificaram. Por três vezes, sendo duas chances claras, o time mineiro deixou de abrir o marcador. O Coxa também não fez por onde e desperdiçou ótimas chances com Negueba e Henrique (que ainda contou com o escorregão de Victor). De tantas e boas oportunidades, pelo menos uma teria que entrar. Após vacilar em dois lances cara a cara, Pratto deixou a área e cruzou para Thiago Ribeiro fazer o serviço de centroavante. E na menos provável chance de gol, o Atlético saiu na frente, 1 a 0.
  • Segundo tempoO jogo lá e cá do primeiro tempo, com poucas faltas e lances perigosos foi, minuto a minuto, substituído por uma partida mais truncada na etapa final, já sem a mesma capacidade técnica e volume de jogo que ambos os times apresentaram antes do intervalo, embora com mais gols. Com dois minutos em campo, Carlos colocou seu nome na lista de chances claras perdidas, esta dentro da pequena área. Mas Giovanni Augusto já havia esgotado sua cota. Ao receber um presente de Pratto, o meia teve liberdade suficiente dentro da área para marcar o segundo gol atleticano. Já no final da partida, Pratto fecharia a conta ao marcar de pênalti e deixar o Galo vivo na luta pelo título.

Destaques

  • Velhos conhecidosHá um mês sem jogar, Rafael Marques foi uma das novidades do Coritiba no time titular. A partida marcou não só seu retorno, mas o reencontro com o Atlético, equipe em que foi campeão da Libertadores em 2013.
  • Há nove anos...O Atlético-MG venceu o Coxa pela última vez no Couto Pereira em 2006, em jogo válido pela Série B do Brasileiro. Para se ter ideia, Levir Culpi era o técnico alvinegro e ainda nem tinha ido para o Japão, país onde morou por sete temporadas. Fim do tabu!

Melhor em campo

  • Lucas Pratto, do Atlético-MGSe Pratto tivesse marcado pelo menos em uma chance clara de gol que teve, talvez o placar fosse ainda mais elástico e o Atlético passaria por menos drama. Mas quando saiu da área, o argentino foi essencial nos cruzamentos que geraram os gols do time mineiro. No fim, ainda marcou o seu de pênalti.

Próximos Jogos - Coritiba

  1. Coritiba CTB
    Santos SAN
  2. Coritiba CTB
    Vitória VIT
  3. Atlético-PR CAP
    Coritiba CTB
  4. Palmeiras PAL
    Coritiba CTB
  5. Coritiba CTB
    Botafogo BOT

Próximos Jogos - Atlético-MG

  1. Fluminense FLU
    Atlético-MG CAM
  2. Ponte Preta PON
    Atlético-MG CAM
  3. Atlético-MG CAM
    Palmeiras PAL
  4. Avaí AVA
    Atlético-MG CAM
  5. Atlético-MG CAM
    Vitória VIT

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos