Driblador surpreendeu no meio e pode ser ajustado como armador no Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Argentino atuou por 70 minutos no meio de semana e agradou como criador de jogadas

    Argentino atuou por 70 minutos no meio de semana e agradou como criador de jogadas

Quando o técnico interino Geraldo Delamore treinou a equipe utilizando o baixinho Matías Pisano como meio-campista armador, a opção levantou certa desconfiança. Com apenas 1,66m de altura, o jogador tem como pontos fortes a agilidade, rapidez e facilidade para driblar e escapar as marcações um a um, mas não possui tanto cacoete para pensar nas jogadas e organizar o time. Porém, em campo contra o Londrina, Pisano foi bem diferente. Além de não ter sentido o peso de sua nova função, jogando na faixa central e não pelos lados, como de costume, terminou a partida com uma assistência e entre os melhores em campo. De quebra ainda poderá permanecer como principal criador do time na estreia do Brasileirão.

Pisano ganhou a vaga de Arrascaeta no Cruzeiro. Por causa de uma concussão cerebral na partida contra o Campinense, o uruguaio foi vetado para o compromisso contra o Londrina. Na última quarta-feira, o Cruzeiro informou que apenas o atacante Rafael Silva irá se juntar à delegação no sul do país, que já se prepara para o jogo contra o Coritiba, neste sábado. Desta forma, sem outros organizadores como Arrascaeta, Marcos Vinícius e Robinho, todos no DM, Pisano tem a chance de começar mais uma vez como titular.

"Todos os jogadores estiveram bem no jogo tecnicamente, Pisano, Willian, Lucas. A defesa foi bem, consistente. O Romero. Comentei no primeiro jogo (contra o Campinense) do fator psicológico, que não poderia tomar o gol de empate em casa para não ser eliminado. Erramos muitos passes. Hoje teve mais maturidade, jogou para não tomar gol, e buscou o ataque o tempo todo", falou o treinador, que já havia comentado sobre a capacidade do argentino ser "mais meia-armador" que o uruguaio.

Por falar em passe, mesmo atuando como distribuidor de jogadas, Pisano beirou à perfeição neste quesito. No estádio do Café, o argentino só errou três dos 33 passes dados. Na partida contra o Campinense, no Mineirão, o baixinho não pecou em nenhum momento, mas serviu seus companheiros por apenas sete vezes em cerca de 20 minutos.

Se a escalação ofensiva for mantida, Pisano irá começar mais uma vez como titular na estreia do Cruzeiro no Brasileirão. Às 21h deste sábado, a equipe faz seu primeiro jogo contra o Coritiba, no Couto Pereira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos