Corintianos admitem dificuldades contra o Grêmio e comemoram empate

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians não conseguiu a vitória sobre o Grêmio e alcançou o quarto empate consecutivo neste domingo, em Itaquera. Apesar disso, pontos positivos foram ressaltados pela maioria dos jogadores após o jogo que foi 0 a 0. A exceção ficou por conta de Giovanni Augusto, que gostaria de mais empenho. 

"Temos que assumir a responsabilidade. Mesmo o Grêmio sendo de grande qualidade, a gente tinha que agredir um pouco mais. Ter mais calma de domínio e de passe. O empate não deixa de ser grande resultado, mas temos que ir fora de casa e ganhar agora", disse Giovanni, que jogou no segundo tempo, em menção ao próximo jogo contra o Vitória. 

"O Grêmio é forte fora de casa. O importante é não perder, claro que vamos evoluir na temporada e espero que possa evoluir mais", analisou Marquinhos Gabriel. "Rodamos a bola na área adversária, mas faltou calma na hora de finalizar. Brasileiro é assim, fomos campeões e não vencemos o Grêmio ano passado", recordou o volante Elias. 

Já o zagueiro Felipe ressaltou: "estamos trabalhando para poder sempre melhorar cada vez mais. Creio que hoje faltou um pouquinho de todo mundo. Saímos desgastados, todos deram a vida contra o Grêmio que é uma equipe qualificada, que trabalha bem a bola, o que desgasta bastante". 

Para André, o Grêmio foi a São Paulo buscar um ponto, e conquistou seu objetivo. "O time dos caras ficou fechado, vieram para o empate e conseguiram", analisou o atacante, que deixou o campo vaiado ao ser substituído no segundo tempo.

Já o meio-campista Elias lamentou o fato de o Corinthians não ter aproveitado as poucas chances que criou ao longo dos 90 minutos.

"Faltou criar um pouco mais, ter um pouco mais de calma. Faltou calma na hora de finalizar. Mas Brasileiro é assim, ano passado fomos campeões e não vencemos o Grêmio", disse.

Uendel, por sua vez, teve opinião semelhante a de Elias, e ainda destacou a pressão que o Corinthians exerceu sobre o Grêmio nos minutos finais.

"Fizemos cinco minutos de pressão muito forte e por pouco não conseguimos fazer o gol. Mas é uma caminhada muito longa e a gente confia no nosso grupo", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos