Inter faz jogo sem criatividade, perde pênalti e empata em casa

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

A estreia do Internacional no Campeonato Brasileiro foi uma decepção. Sem criatividade, o time gaúcho ficou no zero com a Chapecoense, neste domingo (15), no Beira-Rio. Se não bastasse o futebol minguado, o Colorado ainda viu Paulão perder pênalti. Nem a expulsão de Thiego, na reta final, mudou o placar.

Na próxima rodada, o Inter visita o São Paulo e a Chapecoense recebe o América-MG. Os dois jogos acontecem no domingo (22), às 16h (horário de Brasília).

Quem brilhou: Danilo, da Chapecoense

Goleiro fez uma boa defesa com bola rolando, no primeiro tempo, após chute rasteiro de Eduardo Sasha. Na etapa final, pegou pênalti de Paulão e também segurou o rebote desviado por Andrigo. Mesmo sem ser exigido como o esperado em Porto Alegre, mostrou segurança e liderança.

Quem foi mal: Andrigo e Vitinho

O camisa 20 do Inter naufragou na missão de jogar centralizado, por conta da ausência de Anderson. Vitinho também decepcionou. Sem conseguir invadir a área e nem mesmo arriscar chutes de fora da área - uma artimanha que já funcionou bastante desde o ano passado.

Paulão falha em primeira prova de liderança

Paulão será o herdeiro da faixa de capitão, após saída de Alisson – vendido para Roma, mas no último jogo sem a braçadeira não se deu bem. O zagueiro foi escolhido para cobrar pênalti sofrido por Andrigo, no segundo tempo. Na cobrança, bateu fraco e viu Danilo espalmar.

Paulão bate no canto, Danilo defende o pênalti e o rebote

  •  

O desempenho do Inter: pelos lados, mas sem profundidade

William e Artur não são os líderes de assistência do Inter de 2016 à toa. Com ênfase nos dois flancos, o Inter teve 10 minutos muitos bons e depois praticamente parou. Dono da posse de bola, o Colorado rodou de lado a lado e não conseguiu criar mais do que duas chances até o intervalo. Aylon errou cabeceio e Sasha viu seu chute ser defendido. Na etapa final houve empenho de sobra e nada mais. Aos 20, Andrigo foi derrubado por Ananias e o pênalti foi marcado. Paulão desbancou Sasha e Vitinho e cobrou. O tiro foi espalmado por Danilo e no rebote, o goleiro também pegou. Até o fim o Colorado tentou e sequer conseguiu criar uma pressão.

O jogo da Chapecoense: contra-ataques quase letais

O time de Guto Ferreira flutuou entre marcação baixa e alta e em mais de um momento conseguiu controlar a bola no ataque. Cleber Santana e Lucas Gomes fizeram bem o papel de articular, mas o ataque se mostrou pesado. Até o intervalo o time catarinense teve chances, mas na etapa final encontrou dificuldades de conectar a transição e criar chances. Thiego foi expulso 10 minutos antes do fim e obrigou a equipe a se fechar ainda mais. A jornada fraca do Inter e aplicação grande na marcação fizeram por valer o ponto no Beira-Rio.

Argel mexe em três posições com uma substituição para o abafa

Sem conseguir criar, Argel Fucks fez uma troca que gerou três mudanças. Nos últimos 15 minutos de jogo, William passou a ser lateral esquerdo, Fabinho virou lateral direito e Gustavo Ferrareis virou parceiro de Andrigo (que depois deu lugar a Alisson Farias). Tudo isso foi possível com a saída de Artur, que deu lugar ao próximo Ferrareis.

Inter muda uniforme e adota nova combinação

A pedido de Argel Fucks, o Inter atuou mais uma vez com uma modificação em seu uniforme principal. Ao contrário da tradicional combinação de camisa vermelha, calções e meias brancas, o time gaúcho jogou todo de vermelho. A solicitação já havia sido feita neste ano e deve virar padrão.

Meião de Cláudio Winck deixa jogo com um a menos

Uma cena insólita aconteceu no primeiro tempo, deixando o jogo com um a menos por alguns minutos. Antes de um escanteio a favor do Inter, Cláudio Winck foi obrigado a sair de campo. O árbitro Nielson Nogueira Dias flagrou o lateral direito com uma falha no meião e ordenou ajuste. À beira do gramado, o camisa 41 aplicou dois pedaços de fita adesiva verde para fixar uma meia curta com o equipamento que vai até o joelho.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 0 X 0 CHAPECOENSE

Data: 15/05/2016 (domingo)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre
Público: 12.092 pessoas (10.314 pagantes)
Renda: R$ 350.215,00
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Auxiliares: Bruno Boschilia e Clóvis Amaral da Silva (ambos do PE)
Cartões amarelos: Vitinho, William, Andrigo (INT); Josimar, Thiego, Cleber Santana (CHA)
Cartão vermelho: Thiego (CHA)

INTERNACIONAL: Alisson; William, Paulão, Ernando e Artur (Gustavo Ferrareis); Fernando Bob, Fabinho, Aylon (Marquinhos), Andrigo (Alisson Farias) e Vitinho; Eduardo Sasha
Técnico: Argel Fucks

CHAPECOENSE: Danilo; Claudio Winck, Thiego, Marcelo e Dener; Josimar, Gil e Cléber Santana e Lucas Gomes (Silvinho); Ananias e Bruno Rangel (Rafael Lima)
Técnico: Guto Ferreira

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos