Roger cita defesa e aprova empate após 'semana tensa' no Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

Roger Machado seguiu a mesma linha do discurso dos jogadores do Grêmio, após o empate sem gols com o Corinthians, na estreia do Campeonato Brasileiro. Para o treinador, o resultado deste domingo (15) em São Paulo foi bom. A atuação também. Ele ainda citou o desempenho defensivo e os últimos dias no clube, após eliminação na Copa Libertadores.

Nas palavras de Roger, a semana após a queda diante do Rosario Central-ARG foi tensa. Em outra resposta, o treinador falou em recuperar a confiança e dar resposta aos torcedores.

"Para estreia, e contra o atual campeão fora de casa, o empate foi muito bom. Principalmente porque nós conseguimos marcar bem, criar dificuldades ora pressionando alto e ora com bloco mais baixo e explorando os espaços", disse Roger.

Com Bobo no ataque e Douglas no banco, o Gremio abriu mao da saída com toques curtos e adotou a bola longa em sua transição ofensiva. A estratégia deu certo, especialmente no primeiro tempo, e deixou o Corinthians longe do gol defendido por Marcelo Grohe.

"Nossa zaga se comportou bem, miolo e laterais. Quando, coletivamente nos comportamos bem, a tendência é marcar bem e conseguir jogar. Em 95% do tempo do jogo você fica sem a bola e aí é muito importante. Quando é agressivo sem a bola, é agressivo com ela. Na estreia, a gente tinha de dar uma resposta ao nosso torcedor. Mostramos que as eliminações foram dolorosas, mas ainda temos algo a oferecer", comentou o treinador.

Confira outras respostas de Roger Machado

ANÁLISE DO JOGO E DO RESULTADO

Para estreia, e contra o atual campeão fora de casa, o empate foi muito bom. Principalmente porque nós conseguimos marcar bem, criar dificuldades ora pressionando alto e ora com bloco mais baixo e explorando os espaços. A modificação foi muito bem aceita dentro da engrenagem. Miller flutuando às costas da referência. Criamos oportunidades, talvez até mais claras que o adversário. Para o nível do jogo, depois de dois tropeços que minam a confiança, foi muito bom.

EMPATE APÓS ELIMINAÇÃO NA LIBERTADORES

Foi uma semana tensa, mas focada no trabalho. Em entender que muito embora os resultados tenham sido doloridos, não existia terra arrasada. Não havia espaço para mudanças completas nem na estrutura do time ou nas peças. Foram dois jogos, diferente dos 60 ou 70 que estou no clube. Foi para resgatar a confiança dos jogadores e montar estratégia para o jogo. A semana foi realmente tensa, mas de muito trabalho.

BOLAÑOS NO LUGAR DE DOUGLAS

O Miller fica conosco mais um jogo e depois tem convocação. Na conversa que tive com o Douglas, sou sempre direto por saber como o jogador gosta de receber essa noticia, falei que gostaria de promover a entrada do Miller para mudar a função. O Douglas dá aspectos importantes, mas entendi que era para mudar neste jogo. O Douglas, a meu ver, continua sendo muito importante. Vou precisar dele, é um cara experiente e soube entender. A função que o Miller se sente mais à vontade. O Everton entrou bem, pôde contribuir bem.

RENDIMENTO DE MARCELO OLIVEIRA

O Marcelo vem resgatando o seu jogo. Pedi para ele ficar esguardado defensivamente e assim, a gente liberaria o lado do Luan. Ele, com o Giuliano, ajudaria a segurar as investidas do Fagner. Fizemos um jogo extremamente concentrado o jogo inteiro. Conseguimos jogar por sermos defensivamente sólidos.

ATUAÇÃO DA DEFESA

Nossa zaga se comportou bem, miolo e laterais. Quando, coletivamente nos comportamos bem, a tendência é marcar bem e conseguir jogar. Em 95% do tempo do jogo você fica sem a bola e aí é muito importante. Quando é agressivo sem a bola, é agressivo com ela. Na estreia, a gente tinha de dar uma resposta ao nosso torcedor. Mostramos que as eliminações foram dolorosas, mas ainda temos algo a oferecer.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos