Sem cobrador oficial, Inter erra mais de 50% e pênaltis viram tormento

Do UOL, em Porto Alegre

Paulão bate no canto, Danilo defende o pênalti e o rebote

Cobrança de pênalti é sinônimo de problema no Internacional de 2016. O erro de Paulão diante da Chapecoense só desnudou uma estatística que ganhou corpo desde a saída de D'Alessandro. Sem um batedor oficial, vivendo de rodízio na execução das penalidades, o Colorado errou mais do que fez.

Na atual temporada, o Inter cobrou 15 pênaltis e marcou apenas sete. A conta envolve cobranças durante os jogos e em disputas eliminatórias.

Com a bola rolando, o Inter teve cinco pênaltis assinalados desde janeiro. Marcou dois e perdeu três. Nas disputas contra São José-POA, pela Recopa Gaúcha, e Fluminense, Primeira Liga, desperdiçou cinco das 10 cobranças.

"Preocupa, não é normal perder nove pênaltis em nove meses de trabalho. Preocupa. Com nove jogadores diferentes ainda. Não é por falta de treino", disse Argel Fucks. "Desde o dia que cheguei, trabalhamos cobrança de pênaltis. Se estamos treinando pouco, vamos treinar mais", completou.

Além de Paulão, Marquinhos e Sasha também erraram durante os jogos. D'Alessandro e Vitinho converteram. Nas disputas por pênaltis, o grupo que perdeu é formado por: Alex, Alisson, Anderson, Jackson e Vitinho. Marcaram: Vitinho, Paulão, Sasha e Marquinhos.

O Internacional terá uma semana inteira para melhorar a pontaria, tentar eliminar o tormento dos pênaltis e chegar mais afiado ao Morumbi. No próximo domingo (22), o time visita o São Paulo, pela segunda rodada do Brasileirão. Alisson já não estará mais no clube, pois viaja para realizar exames na Roma-ITA. Anderson e Rodrigo Dourado dependem de avaliação dos médicos para serem liberados.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos