Tchê Tchê revê time que vetou apelido e fechou as portas em 2015

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag Palmeiras

    Tchê Tchê estreou pelo Palmeiras no time titular do técnico Cuca

    Tchê Tchê estreou pelo Palmeiras no time titular do técnico Cuca

"O Departamento de Futebol também oficializou o empréstimo do meia Danilo Neves ao Boa Esporte, equipe que será defendida pelo atleta até o final da série B do Brasileiro." Essa frase marcou o fim da breve passagem de Tchê Tchê pela Ponte Preta. Um ano depois, como titular do Palmeiras, o jogador reencontrará o clube responsável por mais duas lembranças ruins.

No time de Campinas, Tchê Tchê precisou abandonar o apelido de infância após um pedido do clube. O próprio jogador, inclusive, explicou a mudança durante a apresentação. "Acho melhor me chamar assim porque transmite mais seriedade ao torcedor", disse em janeiro do ano passado.

Com o nome de Danilo Neves, então, ele teve apenas uma chance como titular na equipe campineira. De fora, depois de sequer integrar a lista de 28 atletas do Paulistão, viu a Ponte Preta ser eliminada pelo Corinthians nas quartas de final. Um ano depois, no Audax, Tchê Tchê marcou um dos gols no empate com o time alvinegro em Itaquera. Nos pênaltis, ajudou a equipe de Osasco a se classificar à final.

A Ponte Preta, adversária do Palmeiras em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, ainda vetou o retorno de Tchê Tchê ao clube no segundo semestre de 2015. Emprestado ao Boa Esporte no fim de abril, o meia pediu para voltar ao clube campineiro após ter dificuldade em se adaptar no time de Varginha. Os paulistas, porém, não acataram o pedido.

De volta ao Audax no começo deste ano, Tchê Tchê pôde resgatar o apelido. Com chances, conseguiu brilhar em campo. Eleito melhor meia e revelação do Paulistão, o jogador foi alvo de Palmeiras, Corinthians e Santos. O clube alviverde venceu a concorrência e acertou vínculo de três anos.

Na apresentação, ele não escondeu a mágoa com a Ponte. "No ano passado eu tive na Ponte Preta nessa mesma competição que esse ano consegui conquistar muitas coisas e nem fui inscrito no campeonato. Engraçado até isso. Mudei meu nome, usei meu nome de origem. Prefiro continuar com o apelido aqui hoje. Deixo isso para o passado", disse.

Tchê Tchê chegou ao Palmeiras há menos de duas semanas e já virou titular da equipe de Cuca. Na estreia, ele desempenhou a função de coringa no time ao atuar como volante, meia e lateral direito.

FICHA TÉCNICA
 
PONTE PRETA X PALMEIRAS 
 
Local: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 21 de maio de 2016, sábado
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Ricardo Pavanelli Lanutto (ambos de SP)
 
PONTE PRETA: João Carlos; Jéfferson, Douglas Grolli, Kadu e Reinaldo; João Vítor e Matheus Jesus; Ravanelli, Clayson e Felipe Azevedo; Wellington Paulista. Técnico: Eduardo Baptista
 
PALMEIRAS: Fernando Prass; Tchê Tchê, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Matheus Sales, Jean, Róger Guedes, Cleiton Xavier e Gabriel Jesus; Alecsandro (Barrios). Técnico: Cuca

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos