Atlético-MG joga melhor em Curitiba, mas apenas empata com o Atlético-PR

Do UOL, em Belo Horizonte

Convocado às pressas pelo presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, para ficar no banco de reservas contra o Atlético-PR, o técnico Marcelo Oliveira aceitou o chamado e já foi trabalhar. No retorno ao clube alvinegro, o treinador viu um time que jogou bem fora de casa, mas apenas empatou, em 1 a 1, na Arena da Baixada, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado não chega a ser ruim em termos de classificação, já que vencer dentro de casa e pontuar como visitante é o básico para quem deseja fazer uma boa campanha no Brasileirão. E assim fez o Atlético-MG nas duas primeiras rodadas. E Marcelo Oliveira sabe bem o que precisa fazer para ser campeão.

Vencedor do Brasileirão nas edições 2013 e 2014, o treinador certamente gostou do que viu. É claro que tem muita coisa para arrumar, mas também tem muita coisa positiva no time que ele assumiu pela sétima vez na carreira.

Cazares dita o ritmo do jogo e decide para o Atlético-MG

A cada jogo que passa fica comprovado a dependência do time em relação ao meia Cazares. O equatoriano tomou conta do meio e criou as principais jogadas ofensivas do Atlético-MG. Já que os atacantes não conseguiam definir, coube ao camisa 11 a missão de fazer o gol de empate. Ele bateu o pênalti, aos 31 minutos do segundo tempo e igualou o marcador. O lado ruim é que a partir de agora, Marcelo Oliveira vai ter de pensar no time sem Cazares, que vai disputar a Copa América pela seleção do Equador.

Será que foi o fim da era Patric no ataque?

Antes da partida o técnico Marcelo Oliveira confirmou que a escalação foi definida por Carlinhos Neves, que preparou o time após a queda de Diego Aguirre. E o coordenador técnico manteve a equipe como ela vinha atuando, com Patric mais avançado. E mais uma vez o lateral não foi bem na frente e deixou a partida após o intervalo. Decisão de Marcelo Oliveira.

Clayton erra nas decisões e complica ataque do Atlético-MG

Sem Lucas Pratto e Robinho, Clayton era o jogador para comandar o ataque alvinegro, ao lado de Carlos. Mais uma vez o jogador foi bastante participativo, mas repetiu o erro das partidas anteriores. Continua tomando decisões equivocadas. Um chute ao invés do passe ou a bola para um companheiro que está marcado. Contra o Atlético-PR, por exemplo, Clayton teve a chance de ser mais decisivo e não conseguiu.

Atlético-MG faz outro bom jogo, mas falta aquele algo a mais

Tire o resultado e pegue apenas o desempenho do Atlético-MG na Arena da Baixada. O time mineiro pressionou a equipe mandante de uma forma impressionantes. Momentos de enorme pressão, jogo desenvolvido quase todo no campo de ataque, mais escanteios e muito mais finalizações. Atuação satisfatória para quem sonha com algo grande no Brasileirão. Agora, coloque o resultado. Apesar de todo o domínio, falta algo mais para que o Atlético-MG deslanche de vez na temporada 2016. Descobrir o que falta vai ser a grande missão do técnico Marcelo Oliveira.

Quase sempre calmo, Atuori perde controle após expulsão

A fala mansa é a principal característica do técnico Paulo Autuori. No entanto, o treinador do Atlético-PR perdeu o controle aos 36 minutos do primeiro tempo. Autuori reclamou bastante de um escanteio marcado a favor do Atlético-MG e acabou advertido pelo quatro árbitro, Ronan Marques da Rosa. O comandante do Atlético-PR continuou protestando e acabou expulso. Indignado com a decisão dos árbitros, Autuori precisou ser contido pelos jogadores e até por membros da comissão técnica do Atlético-MG. O treinador só deixou o banco de reservas após a chegada de alguns policiais militares.

Marcelo Oliveira conversa bastante para ajudar o Atlético-MG

Sem tempo para treinar, a solução encontrada pelo novo treinador do Atlético foi conversar bastante com os jogadores. Muita orientação e muitos gestos, assim Marcelo Oliveira participou de todo o jogo contra o Atlético-PR. Por se tratar de uma reestreia, o treinador não mostrou muita preocupação com o que via em campo. Como era início de trabalho, com um time quem não treinou antes, Marcelo mais tentou ajudar com conselhos.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 1 x 1 ATLÉTICO-MG

Data: 22/05/2016 (domingo)
Horário: 11h (de Brasília)
Motivo: 2ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Alessandro A Rocha de Matos (BA/Fifa) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Eduardo, Hernani e Pablo (CAP) Eduardo (CAM)
Gols: André Lima aos 9 min do primeiro tempo; Cazares aos 31 min do segundo tempo

ATLÉTICO-PR
Weverton; Eduardo, Cleberson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Hernani e Nikão (Anderson Lopes, aos 41 do 2º); Ewandro (Marcos Guilherme, aos 32 do 2º), Pablo e André Lima (Walter, aos 22 do 2º).
Treinador: Paulo Autuori.

ATLÉTICO-MG
Victor, Marcos Rocha, Edcarlos, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Eduardo (Carlos Eduardo, aos 20 do 2º), Patric (Dátolo, no intervalo) e Cazares; Clayton e Carlos (Hyuri, aos 36 do 2º).
Treinador: Marcelo Oliveira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos