Corinthians leva virada do Vitória na Bahia e está há 5 jogos sem vencer

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians perdeu neste domingo para o Vitória, no Barradão, por 3 a 2, e segue sem vencer no Campeonato Brasileiro após duas rodadas. A equipe de Tite teve boa atuação na primeira etapa, mas falhou nas finalizações e sofreu a virada nos 45 minutos finais. 

Uendel e Fagner marcaram os gols corintianos. Leandro Domingues, Marinho e Kieza balançaram as redes para o Vitória. Com a derrota na Bahia, o time paulista amarga um jejum de vitórias desde o dia 20 de abril, quando goleou o Cobresal na Libertadores. Depois, empatou com Nacional, duas vezes, Audax, Grêmio e teve a derrota deste domingo.

Na quarta-feira, às 21h, o Vitória vai a Belo Horizonte para enfrentar o América-MG. Na quinta, às 11h, o Corinthians recebe a Ponte Preta em Itaquera.

Leandro Domingues comanda o Vitória no Barradão

Autor de um belo gol e responsável pela assistência para o gol de Kieza, Leandro Domingues foi o grande destaque do time da casa.

No primeiro gol do Vitória, ele brigou pela bola com a defesa corintiana, levou a melhor e, da entrada da área, chutou com categoria no canto esquerdo de Walter. No segundo tempo, ditou o ritmo da equipe com passes precisos. Decisivo.

Felipe deixa espaços e decepciona

O zagueiro corintiano não teve boa atuação em Salvador e, ao lado de Balbuena, deu muitos espaços para que o Vitória chegasse com perigo no segundo tempo.

Walter dá conta do recado em seu primeiro jogo como titular

A principal novidade na escalação do Corinthians em Salvador foi a titularidade do goleiro Walter, novo escolhido de Tite para a posição. Cássio era titular do gol corintiano desde o primeiro semestre de 2012.

Cássio, que acumulou falhas nos primeiros meses do ano, ficou de fora da estreia no Campeonato Brasileiro, diante do Grêmio, em razão da morte de sua avó. Walter aproveitou a oportunidade e agradou Tite.

Neste domingo, o novo titular teve trabalho logo aos 2 minutos de jogo, quando precisou se esticar para evitar um gol de cabeça de Ramon. A bola ainda bateu na trave antes de sair.

Seguro nos lances em que foi exigido, Walter não teve responsabilidade nos três gols do Vitória.

Corinthians cria muito, mas falha nas finalizações e na marcação

O Corinthians soube trabalhar a bola e criou muitas chances pelo lado esquerdo, mas pecou nas finalizações. Os atletas alvinegros erraram muito diante do goleiro Fernando Miguel.

Nos 20 primeiros minutos de jogo, o time paulista levou perigo ao Vitória em cinco lances. No primeiro deles, aos 7 minutos, Marquinhos Gabriel teve ótimas condições para abrir o placar, mas tentou fazer um golaço e optou pelo toque de cobertura. A bola parou nas mãos do goleiro do Vitória.

Após o intervalo, o Corinthians voltou mal, se perdeu defensivamente e passou a ser muito pressionado pelo adversário.

Aos 11, Uendel afastou mal dentro da área e a bola bateu em Marinho, que mandou para as redes. Os corintianos reclamaram ao árbitro Héber Roberto Lopes que o atleta rubro-negro usou a mão para dominar antes de chutar para o gol.

Sete minutos depois, a defesa corintiana só observou Kieza, livre, receber cara a cara com Walter e levar o Vitoria ao terceiro gol.

Vitória corrige falha na marcação e sobe de produção no segundo tempo

O Vitória deixou muitos espaços em seu lado direito no primeiro tempo. Apático, o lateral José Welison não conseguiu segurar as investidas dos corintianos e foi sacado na segunda etapa.

A substituição promovida por Vagner Mancini organizou a equipe baiana, que cresceu de produção nos últimos 45 minutos.

O Vitória aproveitou bem as brechas oferecidas pela zaga corintiana na segunda etapa e chegou à virada com gols de Marinho e Kieza.

Mudanças ofensivas de Tite funcionam

Tite sacou Rodriguinho e Romero do time titular após o empate sem gols diante do Grêmio. O treinador optou por iniciar a partida contra o Vitória com Guilherme e Giovanni Augusto. As mudanças surtiram o efeito desejado por Tite.

Guilherme foi importante para a criação corintiana na primeira etapa. Mostrando boa movimentação no gramado do Barradão, o camisa 10 deu a assistência para o gol de Uendel e teve participação no lance em que Fagner colocou o Corinthians novamente em vantagem.

O "garçom" de Fagner foi Giovanni Augusto, recuperado das dores no tornozelo que o incomodaram no jogo contra o Nacional, na eliminação da Libertadores.

Juca Kfouri: "Corinthians deu esperança"

Para o blogueiro do UOL Esporte Juca Kfouri, o Corinthians do primeiro tempo desapareceu e o Vitória da segunda etapa tomou conta. Segundo ele, "Tite poderia se consagrar, se é que precisa, mas seus três substitutos não tiveram sorte ou frieza para empatar". 
 

FICHA TÉCNICA

VITÓRIA 3 X 2 CORINTHIANS

Local: Barradão, em Salvador (BA)
Data: 22 de maio de 2016, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)

Público: 12.417 pagantes (12.693 no total)

Renda: R$ 314.847,00
Árbitro: Héber Roberto Lopes
Assistentes: Bruno Boschilia e Kléber Lúcio Gil
Cartões amarelos: José Welison, Diego Renan, Norberto (Vitória); Balbuena, Elias, Bruno Henrique, André (Corinthians)
Gols: Uendel, aos 26' do primeiro tempo, Fagner, aos 38' do primeiro tempo (Corinthians); Leandro Domingues, aos 29' do primeiro tempo, Marinho, aos 11' do segundo tempo, Kieza, aos 18' do segundo tempo (Vitória)

VITÓRIA: Fernando Miguel; José Welison (Norberto), Victor Ramos, Ramon, Diego Renan; Amaral, Marcelo, Leandro Domingues (Tiago Real); Marinho, Kieza (Dagoberto) e Vander. Técnico: Vagner Mancini

CORINTHIANS: Walter; Fagner, Felipe, Balbuena, Uendel. Bruno Henrique, Marquinhos Gabriel (Marlone), Elias (Luciano), Guilherme, Giovanni Augusto (Romero); André. Técnico: Tite

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos