Palmeiras tem "sequência da morte" em 5 jogos e Cuca pede punhos levantados

Do UOL, em São Paulo

Conseguir a recuperação após a derrota para a Ponte Preta não será uma tarefa simples para o Palmeiras. A equipe de Cuca agora terá uma sequência de cinco jogos contra times grandes no Campeonato Brasileiro: Fluminense (casa), São Paulo (fora), Grêmio (casa), Flamengo (fora) e Corinthians (casa). Será a maior sucessão alviverde em duelos contra clubes tradicionais nesta edição do Campeonato Brasileiro. Veja a sequência do time.

Na entrevista coletiva concedida em Campinas, Cuca pediu para que seus jogadores assimilem as falhas do jogo contra a Ponte para que o Palmeiras volte a vencer na competição. Marcado durante alguns anos pela dificuldade em lidar com resultados negativos – como no episódio emblemático do "chororô" com o Botafogo, na final do Campeonato Carioca de 2008 –, o técnico quer que o elenco apresente uma postura aguerrida no jogo contra o Fluminense, agendado para as 21h45 de quarta-feira, no Allianz Parque.

"O mais importante em derrotas é absorver o impacto, como eu absorvo hoje mais naturalmente do que antigamente. Isso [perder] é do jogo. Tem que estar com os punhos levantados para vencer na quarta-feira", disse.

Para o jogo contra o Fluminense, Cuca espera que o Palmeiras não oscile tanto ao longo dos 90 minutos como no Moisés Lucarelli. Manter um padrão de jogo, segundo ele, é um dos segredos para vencer "um campeonato de regularidade".

"É um campeonato de regularidade. Nós tivemos alguns momentos bons no jogo e outros ruins [contra a Ponte]. A gente tem que melhorar isso para o jogo contra o Fluminense. Temos que voltar a vencer. Ideias novas vão se criando dentro da competição", admitiu.

Entre as "ideias novas" estudadas pelo treinador, estão as possíveis entradas de Dudu – recuperado de uma lesão na coxa – e Rafael Marques, que ainda não foram escalados como titulares nas duas primeiras partidas no Brasileirão.

"O Tchê Tchê deu uma velocidade pelo lado. A gente fixou mais o Jean de volante. O Rafael [Marques] fazendo uma dupla com o Gabriel Jesus. São situações que eu quero ainda colocar em prática. Eu tenho a volta do Dudu. O jogo não estava propício para ele. Ele precisa de um espaço maior. Mas deu para ver que ele está inteiro, não sentiu a lesão. É um leque que vai se abrindo para o próximo jogo", afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos