Corinthians e Ponte Preta 'salvaram' carreira de novo titular de Tite

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • CÉLIO MESSIAS/ESTADÃO CONTEÚDO

A partida entre Corinthians e Ponte Preta na próxima quinta-feira terá ingrediente especial para o zagueiro Vílson, escolhido por Tite para substituir Balbuena na equipe corintiana. Os dois clubes são responsáveis diretos na recuperação física do defensor, que ficou de fora dos gramados por cerca de um ano e meio.

No melhor momento da carreira, uma delicada tendinite no joelho esquerdo fez o defensor viver dificuldades importantes. Por conta da lesão, Vílson foi reprovado nos exames médicos do Stuttgart-ALE, para o qual tinha transferência acertada em meados de 2013. Àquele momento, ele jogava e bem pelo Palmeiras, mas parou definitivamente de atuar em outubro. Antes, já havia realizado uma artroscopia para tentar curar o problema. 

Ao longo da temporada 2014, Vílson ficou cinco meses no Cruzeiro, sem jogar. Passou pelo Corinthians para realizar tratamento e assinou com a Ponte Preta, mas lá também não atuou. No ano passado, pela Chapecoense, voltou a atuar e foi destaque no Brasileirão. 

"Onde me recuperei foi no Corinthians. Fui para a Ponte recuperado a pedido do Guto (Ferreira, treinador), e acabei não fazendo nenhum jogo como o time, que estava fechado. Fiz contrato de três meses, o time estava bem na Série B. Não joguei, mas fiz jogo-treino, coletivos. Foi bom para voltar depois de oito meses parados, ir para a Chapecoense e fazer um grande ano, como foi ano passado", observou Vílson. 

Aos 28 anos, ele foi oferecido então ao Corinthians pelo empresário Fernando Garcia, e agradou à direção. Contratado para substituir Edu Dracena, ainda busca uma sequência de partidas, já que as primeiras opções têm sido Felipe, Yago, que está suspenso por doping, e Balbuena, na Copa América. A chance chegou diante da Ponte Preta. 

"Meu último jogo foi no 6 a 0 contra o Cobresal, faz um mês e dois dias. A gente sente o ritmo de jogo, fica ansioso. Fisicamente estou muito bem, o nível de treino é alto e isso ajuda no jogo. Penso positivo, espero que nada atrapalhe minha atuação", comentou Vílson. Ele foi a campo em cinco partidas na temporada: Capivariano (2 a 1), Ferroviária (2 a 2), Linense (4 a 0), Ponte Preta (2 a 1) e Cobresal (6 a 0). Na quinta, atuará com Felipe. 

"Tive oportunidade de jogar um jogo com ele. Tenho cinco meses de clube, já conheço o companheiro, conversamos muito e temos uma relação muito boa. Não vai ser problema. O Felipe é um grande jogador, fala o tempo todo e essa comunicação vai ser importante lá atrás", previu. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos