Bruno Henrique é alvo de críticas e pode ser próximo barrado por Tite

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Tite conversa com Bruno Henrique durante treino no Corinthians

    Tite conversa com Bruno Henrique durante treino no Corinthians

Os próximos dois dias vão indicar como Tite desenhará o Corinthians para enfrentar a Ponte Preta na quinta-feira, às 11h, mas os dias para o volante Bruno Henrique na equipe podem estar contados.

Ele é um dos jogadores mais criticados pela má fase corintiana nas últimas semanas e teve atuação ruim na derrota por 3 a 2 para o Vitória, no domingo. Há alguns dias, Tite sinaliza que o experiente Cristian deverá ter oportunidades em breve. A avaliação interna é de que Bruno Henrique, após quase um ano de tentativas, não conseguiu se adaptar perfeitamente à função que era executada por Ralf.

Dois pontos em especial norteiam a análise em torno da má fase de Bruno Henrique.

O primeiro ponto, e mais importante, é a dificuldade do jogador na marcação pelo sistema 4-1-4-1. Seja no posicionamento, que é sempre sincronizado ao da linha de defensores, seja na capacidade de agredir os adversários no combate pela bola. Diante do Vitória, Bruno errou no combate no primeiro gol, marcado por Leandro Domingues, e no terceiro, a exemplo de outros jogadores da defesa, feito por Kieza.

Além disso, Bruno Henrique não tem sido um jogador que se destaque com a bola nos pés. Ao optar pela entrada dele no lugar de Ralf, durante o Brasileirão passado, a ideia da comissão técnica era melhorar a saída da equipe. O volante teve alguns bons momentos, mas depois perdeu a vaga e só a recuperou com a venda do colega à China. Em 2016, não tem se destacado no quesito.

Números do Footstats indicam a dificuldade de Bruno Henrique nos jogos mais difíceis. O índice de passes certos dele, que no Paulista era de 94%, caiu para 86% nas partidas válidas pela Copa Libertadores. A comissão técnica sabe que Bruno é um jogador adaptado à função de primeiro volante e que foi justamente em chegadas ao ataque que ele viveu seus melhores momentos. Seja no Londrina, na Portuguesa ou no próprio Corinthians. Em 2016, ele é o único titular corintiano que ainda não fez gols. 

Em entrevistas recentes, Tite fez elogios a Cristian exatamente com menções aos dois aspectos que Bruno tem deixado a desejar. Disse que o experiente volante "domina posição e função de primeiro homem" e que "tem a grande virtude do passe". O treinador chegou a fazer testes com Cristian durante a semana retrasada, mas deu mais votos de confiança a Bruno Henrique contra Grêmio e Vitória. Na sexta passada, em nova entrevista, Tite mencionou que Camacho, embora fosse da função de Elias, também poderia ser testado em uma posição mais defensiva.  

Outra possibilidade é a manutenção de Bruno Henrique, mas a mudança do sistema de jogo, do 4-1-4-1 para o 4-2-3-1. Diante do Vitória, o Corinthians se comportou dessa forma que se imagina exija menos defensivamente de Bruno. Certo apenas é que Elias, a serviço da seleção brasileira, será substituído por alguém. As hipóteses são Maycon, Cristian e Rodriguinho, favorito. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos