Em jogo agitado, time misto do São Paulo arranca empate contra Coritiba

Do UOL, em São Paulo

Vindo de derrota em casa para o Internacional, o São Paulo visitou o Coritiba nesta quarta-feira (25), no Couto Pereira, com time misto, e arrancou empate na reta final da partida. Alan Santos, volante do time da casa, abriu o placar. Aos 33 do segundo tempo, Rogério empatou. 

Com mais um ponto somado nesta terceira rodada, o tricolor paulista chegou a 4, na nona colocação. O Coritiba tem a mesma pontuação e está uma posição abaixo por critérios de desempate. No próximo domingo, o São Paulo receberá o Palmeiras em clássico estadual, já os paranaenses, na mesma data, visitarão o Grêmio. 

A bola pune? Alan Santos marca para o Coxa

 

Há quem diga que a bola pune, e os defensores desta teoria de Muricy Ramalho ganharam mais um argumento nesta quarta-feira. O São Paulo amassava o Coritiba no campo de defesa no segundo tempo e abusava das chances desperdiçadas quando, aos 20 minutos, o volante do time da casa Alan Santos testou a bola para o fundo das redes, em cruzamento de Juan, de escanteio.

Como bom lance de Brasileirão, há polêmica na jogada. O zagueiro Rafael Marques, no segundo poste, impedido, deu peixinho e por pouco não tocou na bola. Ainda assim, participou do ocorrido. E aí, anula ou não? Leonardo Gaciba, comentarista de arbitragem da Rede Globo, explicou que o juiz agiu corretamente.

O herói: Rogério

Rogério, atacante-talismã do São Paulo, entrou em campo aos 29 minutos do segundo tempo e empatou a partida aos 33. Mérito também para o treinador Edgardo Bauza, que tirou o lateral direito Auro para colocá-lo em campo. O jogador disparou a bomba da entrada da área, chute rasteiro no canto esquerdo de Wilson, para balançar as redes e garantir um ponto fora de casa ao tricolor. 

Três minutos de tirar o fôlego

 

No primeiro tempo, o placar se manteve zerado por pura teimosia – especialmente entre os minutos 27 e 29. Foram três chances de gol, as duas primeiras do Coritiba e uma resposta rápida do São Paulo. O zagueiro Lucão cabeceou para trás e acertou a própria trave, assustando Denis, e logo na sequência o volante do time mandante Alan Santos, também pelo alto, quase fez. Wesley não deixou por menos: de longe, disparou pancada no canto esquerdo e Wilson se esticou para pegar.

Centurión perde a chance do jogo

Antes dos 5 minutos do segundo tempo, Centurión desperdiçou oportunidade de gol incrível. Alan Kardec deixou o garoto Lucas Fernandes na cara do arqueiro Wilson, que rebateu o chute do meia. No rebote, o argentino, sem ninguém entre ele e a meta, tentou dominar a bola em vez de finalizar de primeira – pior: falhou no domínio. Ele não fazia uma partida ruim, mas é por isso que a torcida pega no seu pé.  

A torcedora, na internet, até pediu em oração para Centurión acertar o pé. Parece que não adiantou...

Kardec segue na seca

Alan Kardec teve chance no time titular outra vez, e de novo decepcionou. O atacante, abalado pela condição de reserva de Calleri na equipe ideal de Bauza e longe da forma técnica que um dia já apresentou desde que voltou de lesão, protagonizou apenas uma chance de gol, aos 17 minutos do primeiro tempo, após bela jogada do argentino Centurión. De cabeça, mandou a redonda por cima da meta. Agora soma 25 atuações em 2016 e um tento marcado.

Lucão protagoniza a "pixotada" da vez

O jovem zagueiro são-paulino Lucão joga sempre contra a pressão da torcida. E desta vez não foi diferente. Mas, a bem da verdade, no segundo tempo o jogador deu razão para tanto. Foram dois lances entre os minutos 6 e 8: no primeiro, recuou bola difícil para Denis, que não a dominou e, na sequência, discutiu com o companheiro. No outro, deu pixotada para trás, ao tentar dar um bicão para frente. Nas duas vezes, Maicon interferiu para consertar as bobeiras. 

Capitão presente... pelo menos nas redes

Líder e capitão dessa nova fase do São Paulo de Edgardo Bauza, Hudson, lesionado, não pôde ir a campo no Couto Pereira. Mas participou a seu modo, pelo Twitter. O volante postou três vezes ao longo da partida: no começo do jogo, no momento do gol de Rogério e no final dos 90 minutos. 

 

 

 

 

Meça suas palavras, Casagrande

Vale o pedido de perdão antecipado por termos recuperado o "meme" antigo de MC Brinquedo, mas ele se encaixa perfeitamente no acontecido. O comentarista da Rede Globo Walter Casagrande, ainda no primeiro tempo, "cornetou" o time de São Paulo: para ele, a equipe não boa, apenas "está boa" – ou seja, vive um bom momento. A análise foi suficiente para a torcida tricolor, em lua de mel com o clube, reagir energicamente nas redes sociais. Confira alguns comentários:

 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos