'Está difícil, não encaixa', desabafa Sheik após empate do Flamengo

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

O Flamengo vive uma enorme crise e não consegue mudar o rumo na temporada. Depois das três eliminações em 56 dias, o time segue irregular e sofre no começo do Campeonato Brasileiro. Após o empate por 2 a 2 com a Chapecoense - Alan Patrick empatou, de pênalti, aos 50min do 2º tempo -, o atacante Emerson Sheik desabafou e deu razão aos insatisfeitos torcedores.

"Está difícil, não encaixa. O primeiro semestre não foi bom. Vale a dedicação dos atletas, da comissão técnica e da diretoria, que vem sendo muito criticada, mas se faz presente no dia a dia do clube. Está difícil, mas temos o apoio dos dirigentes. Os jogadores estão empenhados para melhorarmos em um futuro próximo", afirmou.

Questionado sobre a ausência de Muricy Ramalho, que se recupera de um problema de saúde e tem o retorno ao Flamengo considerado duvidoso, Sheik comentou.

"O Muricy certamente faz falta, pois é o nosso comandante. Está entre os melhores do Brasil. O Jayme, dentro das possibilidades, está tentando melhorar. O torcedor tem direito de pegar no pé e, de certa forma, é até bacana, porque mostra que eles sabem que podemos evoluir", encerrou.

Após o jogo, um grupo de torcedores do Flamengo marcou presença na saída dos atletas no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. A pressão é grande, assim como o desejo por mudanças no elenco e no departamento de futebol rubro-negro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos