Até torcedores rivais estão indo a jogos do Santa Cruz para ver Grafite

Adriano Wilkson e Roberto Oliveira

Do UOL, em São Paulo

  • Clelio Tomaz/AGIF

    Grafite, 37 anos, vibra ao marcar um dos seis gols que anotou no Brasileiro

    Grafite, 37 anos, vibra ao marcar um dos seis gols que anotou no Brasileiro

A "Grafitemania" tomou conta do Recife e já levou até torcedores dos rivais Náutico e Sport ao estádio do Arruda só para ver jogar "o melhor atacante brasileiro de todos os tempos da última semana".

"O negão tá fazendo dois gols por jogo", exclamou um impressionado João Moura, torcedor fanático do Náutico, dois dias depois de ver ao vivo Grafite comer a bola na goleada do Santa Cruz contra o Cruzeiro: 4 a 1, fora o baile. "Fui ver o cara dar show, e ele deu show mesmo!"

"O meu time está numa má fase de atacantes", disse Mateus Henrique Gouveia, torcedor do Sport, "que eu fui matar a saudade do bom futebol."

Os dois visitaram o estádio do Arruda a convite de amigos tricolores e viram de perto a goleada sobre o Cruzeiro. Admiradores do artilheiro da atual edição do Nacional, dizem que torcem para Grafite ficar bastante tempo no rival e até um dia voltar à seleção brasileira.

O jogador paulista vive uma lua de mel com a cidade que o acolheu ainda no início dos anos 2000. Foi lá, jogando pelo próprio Santa Cruz, que ele apareceu para o Brasil. Também foi lá que ele conheceu a atual esposa e resolveu constituir família.

É lá que as pessoas o tratam como um ídolo local, conforme ele contou em entrevista ao UOL Esporte em agosto do ano passado, um mês depois de descer de um helicóptero em sua apresentação com ares de espetáculo no Arruda:

"Eu vi que tinha um carinho muito grande, o povo falando, outdoor na cidade... me surpreendeu o carinho que têm por mim. Eu estava jantando depois do jogo, um torcedor parou o carro [e disse]: 'Sou do Sport, mas gostei bastante da sua volta'"

Logo de cara, o Santa Cruz viu sua base de sócios-torcedores aumentar 100%, muito por causa de ações de marketing ligadas ao atacante. Os resultados em campo não demoraram.

Grafite já vinha se destacando no começo do ano, mas virou o nome mais comentado no noticiário esportivo depois de seus impressionantes seis gols em três jogos: ele já fez mais gols do que 18 times inteiros do campeonato.

Neste sábado, às 21h (de Brasília), o Santa Cruz, líder da competição, visita a Chapecoense pela quarta rodada do Brasileiro.

"Ele é um monstro, tá jogando muita bola. Eu fui torcer por ele. O primeiro gol dele eu vibrei, foi uma jogadaça, o segundo nem se fala!" Matheus Gouveia, do Sport

"Ele tá numa fase espetacular. Só não tá na seleção porque aqui no Nordeste não tem tanta visibilidade" João Moura, do Náutico

Grafite sempre tem dito que decidiu voltar ao Santa Cruz principalmente por gostar de morar em Recife, onde vive boa parte de sua família. Mesmo com propostas de times maiores que lhe renderiam mais dinheiro e visibilidade, ele assinou contrato com o clube pernambucano, que deve renová-lo em breve.

Aos 37 anos, mostra grande preparo físico e experiência para ajudar um time que há pouco tempo estava na quarta divisão a alçar voos maiores. Os torcedores do Santa Cruz, e mesmo alguns de seus rivais, agradecem.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos