Interino do Fla com 'gostinho de quero mais'? História joga a favor dele

Do UOL, no Rio de Janeiro

Com a saída de Muricy Ramalho – por problemas de saúde – na semana passada, a diretoria do Flamengo escalou Zé Ricardo, até então treinador sub-20, para comandar a equipe interinamente. No último domingo, o time reagiu na Série A, venceu a Ponte Preta por 2 a 1 em pleno Moisés Lucarelli e deixou o técnico ainda mais cotado para uma possível efetivação. O resultado, inclusive, faz a diretoria diminuir a busca por um novo treinador. A ideia é dar mais tempo para Zé Ricardo mostrar o seu trabalho no comando do Fla.

E caso a efetivação aconteça, não seria uma novidade na história rubro-negra. Pelo contrário. O clube rubro-negro conta com um histórico (positivo) de técnicos interinos que acabaram ficando por um bom tempo no comando do time. E em diversos casos, obtendo sucesso.

Funcionário das categorias de base do Fla assim como Zé Ricardo, Carlinhos – falecido em 2015 vítima de insuficiência cardíaca – é um dos exemplos. Ídolo rubro-negro, ele assumiu o time interinamente por diversas vezes: no total, foram sete passagens como técnico do Flamengo, e conquistou o Campeonato Brasileiro de 1992 e a Copa Mercosul de 1999 - além do módulo principal do ainda polêmico Brasileiro de 1987.

Outro interino que acabou conquistando o Campeonato Brasileiro foi Andrade, meio-campista que ficou eternizado no time da década de 80, liderado por Zico. Ele era auxiliar do Fla em 2009, quando Cuca foi demitido. Assumiu interinamente a equipe e, com 'ajuda' de Petkovic e Adriano dentro de campo, terminou o ano com o título nacional. Deixou o clube em 2010.

Outro exemplo ainda faz parte do Flamengo e até chegou a ser cogitado para substituir Muricy Ramalho. Hoje auxiliar, Jayme de Almeida fez história ao levar o time ao título da Copa do Brasil de 2013. Sua oportunidade veio depois que Mano Menezes deixou o clube.

Agora, a bola da vez no Flamengo pode ser Zé Ricardo – seja ficando por um tempo como interino ou até sendo efetivado. Mas apesar da possibilidade, o técnico mostra-se tranquilo tanto se seguir no comando da equipe como se voltar para os trabalhos na base do Flamengo.

 "Estou tranquilo em relação a isso. Fiquei feliz com a oportunidade que a direção me deu. Tenho muito a agradecer a todos, ao Muricy, que não está mais com a gente, todas as categorias de base que me apoiaram e principalmente a comissão do Jayme, do Muricy, para passar toda tranquilidade", disse o treinador.

"Se for o caso de continuar vamos trabalhar. E se tiver que voltar a gente volta também porque é um trabalho que eu gosto de fazer. Estou bem tranquilo e a gente entrega a Deus o futuro", completou Zé Ricardo.

"Como funcionário do clube atendi o pedido. Tentei passar confiança para os atletas, mas a vitória é só deles. Apenas tomei uma posição em relação aos 10 que iam começar jogando", completou o treinador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos