Sem substituto à altura, Santos reencontra Marquinhos Gabriel após polêmica

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Santos FC

Em meados de abril, o Corinthians levou a melhor na disputa com o Santos e anunciou a contratação do meia-atacante Marquinhos Gabriel. Em sua apresentação no novo clube, o jogador justificou que sua opção se deu pela eficiência da diretoria corintiana e pela visibilidade do clube paulistano, discurso que gerou polêmica na Vila Belmiro.

Nesta quarta-feira, às 21h, o Santos, em busca da reabilitação após a queda para o Internacional, vai a Itaquera para enfrentar o Corinthians e reencontra Marquinhos Gabriel pela primeira vez desde sua despedida.

Autor de um golaço contra o Sport, o meio-campista vive boa fase no Corinthians e vê seu ex-clube ter dificuldades para preencher a lacuna deixada após sua saída da Vila Belmiro.

Após perder o jogador, uma das peças fundamentais da arrancada santista no segundo semestre de 2015, Dorival Júnior iniciou a temporada com Serginho entre os titulares. Depois, deu chances a Vitor Bueno, que caiu de rendimento na reta final do Campeonato Paulista e ainda convive com altos e baixos. As novas esperanças do técnico para acabar com o "fantasma" de Marquinhos Gabriel são Jonathan Copete e Emiliano Vecchio, contratados para a disputa do Brasileiro.

Ao analisar a derrota para o Internacional, ontem, o treinador voltou a destacar que o Santos ainda não encontrou um substituto à altura do corintiano.

"Perdemos valores importantíssimos para nossa equipe desde o início do ano. Marquinhos Gabriel e Geuvânio eram jogadores fundamentais. Não conseguimos ainda jogadores que mantivessem aquele nível", admitiu.

Crescimento sob o comando de Dorival

Há um ano, Marquinhos Gabriel viu a diretoria santista estudar a rescisão de seu contrato em razão do salário de R$ 140 mil. Expulso em uma partida contra o São Paulo no primeiro turno do Brasileiro de 2015, ele recebeu críticas por ser um jogador pouco utilizado e caro para os padrões do Santos, que vivia grave crise financeira.

Foi após a chegada de Dorival Júnior à Vila Belmiro que o meia-atacante brilhou com a camisa santista e viveu uma das melhores fases de sua carreira.

"Ele chegou e conversou comigo. Disse que queria me utilizar e me passou confiança, que era o que eu mais precisava naquele momento. Eu me senti muito melhor depois disso. Nos treinamentos, ele me chamava e pedia para participar mais. Assim, aos poucos, fui retomando", contou o jogador, em novembro de 2015.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos