Fla tenta driblar indefinições e 'casa vazia' por rumo no Brasileirão

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Júlio César Guimarães/UOL

    O estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, tem sido um problema para o Flamengo

    O estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, tem sido um problema para o Flamengo

Mais leve após a vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, o Flamengo volta a campo nesta quinta-feira (2) com o objetivo de embalar no Campeonato Brasileiro. O adversário da vez é o Vitória, às 21h (de Brasília), no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Mas a preocupação rubro-negra não está apenas dentro das quatro linhas. As indefinições nos bastidores e o fato de lidar como uma "casa vazia" incomodam.

O Flamengo será mais uma vez comandado pelo interino Zé Ricardo. O profissional tem o apoio de algumas correntes da Gávea para permanecer no cargo. No entanto, a efetivação depende dos resultados. Enquanto o desempenho for positivo, ele segue na função. Caso contrário, a diretoria terá de apressar a busca pelo substituto de Muricy Ramalho.

A questão causa apreensão por conta da indefinição sobre o futuro do futebol rubro-negro, que ainda não confirmou as duas esperadas contratações para o sistema defensivo. Sabe-se, ao menos, que Rafael Vaz é esperado no Ninho do Urubu para iniciar os treinamentos na próxima semana.

Além das dúvidas sobre o futuro do time e do seu comando, o Rubro-negro tem de lidar com algo que incomoda sem o Maracanã. O Flamengo tem uma média de público modesta no estádio Raulino de Oliveira, uma das casas escolhidas para o Brasileirão. Apenas 14.505 torcedores compareceram às últimas três partidas em Volta Redonda - média de 4.835 pagantes. 

O número é baixo e prova que a falta de casa será mais um obstáculo que o Flamengo terá de superar no Campeonato Brasileiro. O conhecido apoio das arquibancadas ainda não apareceu. Sem isso, o Rubro-negro perde a identidade e talvez o principal ponto forte em uma competição tão equilibrada.

Os problemas são admitidos pela diretoria, assim como a necessidade de vencer. Na expectativa de triunfar pela segunda rodada consecutiva, o técnico Zé Ricardo não revelou o time que entra em campo. O certo é que Alex Muralha substitui o lesionado Paulo Victor mais uma vez e tenta aproveitar a oportunidade para se firmar entre os titulares.

"Se olhar a tabela, conseguimos dar uma aliviada. Não foi um divisor de águas, mas nos deu tranquilidade para trabalhar. Quando a vitória não vem nos perguntamos se estamos fazendo o certo. Quebramos um tabu e tivemos um resultado importante na última rodada. Esse jogo contra o Vitória também será bastante difícil", encerrou o atacante Marcelo Cirino.

FLAMENGO X VITÓRIA

Data/hora: 02/06/2016, às 21h (de Brasília)
Local: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Fabiano da Silva Ramires (ES)

Flamengo
Alex Muralha; Rodinei, Léo Duarte, César Martins e Jorge; Márcio Araújo (Cuéllar), Willian Arão, Alan Patrick e Everton; Marcelo Cirino e Felipe Vizeu
Técnico: Zé Ricardo

Vitória
Fernando Miguel; Maicon Silva (Norberto), Victor Ramos, Ramon e Diego Renan; Amaral, Willian Farias e Flávio; Alípio (Vander), Dagoberto e Kieza
Técnico: Vagner Mancini

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos