Gabriel Jesus se torna "camisa 9" e comemora chance de atuar perto do gol

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Gabriel Jesus começou a vitória sobre o Grêmio por 4 a 3 como um atacante pelo lado esquerdo. No primeiro lance de ataque, porém, o jogador entrou na área, recebeu a bola de Dudu e abriu o placar como um legítimo centroavante.

No etapa final, Cuca tirou Alecsandro da equipe e colocou Róger Guedes, que passou a atuar no setor de Gabriel Jesus. O autor do primeiro gol da vitória palmeirense tornou-se, então, centroavante de fato.

Depois do jogo, Gabriel Jesus admitiu que prefere atuar dentro da área, como ocorreu também na primeira etapa do confronto com o Fluminense, no triunfo por 2 a 0, sem tanta efetividade do atacante de 19 anos.

"Ali (na área) não fico de costas. Eu sempre saio para o lado e às vezes bato de frente. Eu sei que se eu jogar de costas não vou demonstrar o meu futebol. Ali, qualquer bola resvalada dou um pique e pego a bola", explicou Gabriel Jesus.

O atacante, que é artilheiro do Palmeiras na temporada 2016, com 12 gols (dois a mais que Alecsandro), ressaltou ainda que também marca gols atuando pelos lados do campo -- Cuca, porém, já o escalou como um segundo atacante na área, no 4-4-2.

"Em outros jogos já atuei na ponta. Não tem problema atuar ali. Já falei para o Cuca. Se for a da opção dele, vou ficar muito feliz", disse o atacante, que chegou a trocar (e depois corrigir) o nome do treinador palmeirense com o da seleção brasileira, Dunga.

Gabriel Jesus ainda lembrou que o treinador do Palmeiras têm três centroavantes à disposição no elenco. "O Palmeiras tem três camisas 9 hoje: Alecsandro, Cristaldo e Barrios. Eu, lógico, estou aqui para ajudar. Onde o Cuca me colocar, vou jogar", afirmou.

Antes e depois da partida disputada no Pacaembu, Gabriel Jesus falou sobre o fato de ficar fora da Copa América depois de ter problemas com os documentos para a viagem para os Estados Unidos -- a tendência é que Dunga o convocaria na vaga de Douglas Costa.

"É o sonho de todo jogador ir à seleção. Fiquei feliz na hora que soube, mas logo em seguida fiquei triste por causa do visto. Cuca passou a experiência dele. Outras oportunidades virão. Já estou com o visto", disse o atleta.

Após o confronto com o Fluminense, Cuca saiu em defesa do atleta. "O Gabriel Jesus, pelo que jogou hoje, se alguém tinha alguma dúvida sobre ele poder representar a Seleção, hoje ficou muito claro que é um baita jogador". finalizou o treinador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos