Show de Robinho camuflado e "derrota" na Ilha: o Atlético contra o Sport

Do UOL, em Belo Horizonte

O Atlético-MG tinha tudo para sair da Ilha do Retiro com a primeira vitória sob o comando de Marcelo Oliveira. Mas, outra vez, ficou no empate, o terceiro seguido desde que o treinador assumiu o cargo. Desta vez, a lamentação foi tanta que os jogadores mal se referiram ao resultado como empate. Depois de abrir 4 a 2 no primeiro tempo, o time mineiro levou dois gols nos últimos 20 minutos de jogo, cedeu o empate e deixou o campo com um péssimo gosto de derrota.

"Isso para mim é derrota. Não desmerecendo o time do Sport, mas o jogo estava fácil, tivemos chances para fazer cinco, seis. Vacilamos de novo, já era para estarmos com duas, três vitórias. Não pode dar essa brecha. Agora vamos pegar o que tem de bom e corrigir o que tem de errado", comentou o volante Leandro Donizete.

Conforme dito pelo volante, o Atlético desperdiça mais uma vez pontos preciosos em partidas que apresentou um bom futebol. Em Salvador, há uma semana, a equipe perdeu gols feitos e só empatou com o Vitória. No meio de semana, a história se repetiu e a igualdade veio com o Fluminense, dentro do Horto.

Desta vez, o empate minimizou também a ótima partida de Robinho. O rei das pedaladas foi o grande nome da partida. Em 45 minutos de jogo, Robinho infernizou a área pernambucana, marcando dois gols e oferecendo duas ótimas assistências para Patric e Júnior Urso. Ao final da partida, só restou ao camisa 7 lamentar o desempenho individual que não foi o suficiente para garantir o triunfo.

"Não era o que a gente queria, tivemos o resultado na mão e deixamos escapar. Brasileiro tem que somar pontos, não pode dar bobeira. Fico feliz pela atuação, mas queria ter os três pontos, que seriam mais importantes que a atuação", definiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos