Leandro marca no fim, e Coritiba arranca empate com o Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

A lei do ex, ela é implacável. Com um gol de Leandro nos últimos minutos dos acréscimos - concedidos depois da paralisação do jogo (torcedores da equipe visitante acenderam sinalizadores na parte final do duelo) -, o Coritiba arrancou o empate por 2 a 2 com o Palmeiras e interrompeu o embalo do agora líder do Campeonato Brasileiro. Eram três triunfos consecutivos, série agora no passado para o time comandado por Cuca.

O empate que saiu dos pés de Leandro, vinculado ao Palmeiras até o fim de 2017, deixou o clube de Palestra Itália com a primeira colocação da competição (16 pontos). Os palmeirenses superam o Internacional, que joga amanhã contra o Atlético-MG, no saldo de gols (7 a 5). O Coritiba, por outro lado, saiu da zona de rebaixamento ao chegar aos 8.

Mesmo com a frustração pelo empate no fim, o elenco paulista segue em boa posição. Agora são duas partidas no Allianz Parque para se consolidar na ponta da classificação: Santa Cruz, no sábado (16h), e o América-MG, na terça-feira (21h30).

O Coritiba, por outro lado, buscará retomar o caminho das vitórias também no sábado, às 21h, diante do América-MG, no Independência.

Quem foi bem: Moisés e Cristaldo

Jason Silva/AGIF

Moisés novamente comprovou o quanto pode colaborar para este Palmeiras. Depois de um primeiro tempo tímido, o meio-campista cresceu novamente ao ser recuado por Cuca na etapa complementar. Quem também brilhou foi Cristaldo, que, mesmo após três meses fora de ação, fez gol e ainda criou uma boa chance para a equipe.

Quem foi mal: Thiago Martins

Titular incontestável com Cuca, Thiago Martins deixou a desejar na noite desta quarta-feira. O zagueiro palmeirense se mostrou inseguro e ainda levou um cartão amarelo que o tirará da partida de sábado contra o Santa Cruz, no Allianz Parque.

Cristaldo em: 'Como se fosse a primeira vez'

 

Xodó do torcedor palmeirense, Cristaldo começou a semana relacionado pela primeira vez com Cuca. Aos 15min da segunda etapa, o atacante estreou com o treinador e, mesmo sem jogar desde 9 de março, não sentiu o ritmo. O argentino mostrou oportunismo, marcou na 'reestreia' e anotou o segundo tento dos visitantes.

Palmeiras: Cleiton Xavier entra e muda o jogo

Depois de abrir o placar logo com 6min de partida, o Palmeiras caiu de rendimento e viu o Coritiba assustar. Novamente, a equipe dependeu de uma alteração de Cuca para 'acordar'. Cleiton Xavier entrou, o time paulista assumiu o controle da partida e acuou o adversário até alcançar o gol com Churry Cristaldo.

Coritiba: sem ameaçar Fernando Prass

O gol coxa-branca saiu de bola parada, após cabeçada de João Paulo ainda na primeira etapa. Se o cenário parecia favorável após 45min, o desempenho dos mandantes no segundo tempo decepcionou. A equipe de Pachequinho acabou acuada por um Palmeiras mais ofensivo e pouco ameaçou o gol de Fernando Prass no momento mais decisivo do jogo. Somente Leandro, nos instantes finais, arriscou - e se deu bem, já que saiu o empate.

Cuca repete estratégia do clássico

Assim como no dérbi do último domingo contra o Corinthians – quando o Palmeiras venceu por 1 a 0 -, Cuca apostou em uma substituição ofensiva para mudar o panorama do jogo no Couto Pereira. Saiu Thiago Santos, volante, para a entrada de Cleiton Xavier. A saída de bola melhorou, a presença ofensiva aumentou, e o Palmeiras controlou a partida no Paraná.

Problemas antes do apito

Antes mesmo de Anderson Daronco apitar o começo da partida, o técnico Cuca encarou dois problemas pela frente ainda na concentração. O departamento médico vetou Dudu por conta do acúmulo de jogos, enquanto Alecsandro, depois do 'sim' na contraprova do exame antidoping para o uso de agentes anabólicos, foi retirado da relação por precaução.

Problemas quase no 'último apito'

Joka Madruga/Futura Press/estadão Conteúdo

O Palmeiras possuía o jogo controlado. Contudo, uma atitude do próprio público palestrino 'prejudicou' o clube na noite desta quarta - pelo menos na visão de Moisés e do técnico Cuca. Alguns torcedores acenderam sinalizadores no Couto Pereira, e Anderson Daronco interrompeu a partida por seis minutos; tempo suficiente para o Coritiba se reorganizar e buscar o empate no fim.

#tamojunto

Jason Silva/AGIF

Não demorou para o elenco palmeirense manifestar-se em apoio a Alecsandro. Quando o relógio apontava apenas 6min de partida, Róger Guedes recebeu longo lançamento de Thiago Santos, invadiu a área e bateu firme, no ângulo do gol de Wilson. Na comemoração, todo o elenco imitou o gesto caraterístico da festa de Alecsandro – a careta e os gestos de Lela, pai do palmeirense previamente suspenso por doping.

Casagrande 'corneta' defesa do Palmeiras

Comentarista da TV Globo na partida desta noite, Casagrande não perdoou a falha de marcação da defesa do Palmeiras no lance que culminou no gol dos paranaenses. O comentarista disparou: "de novo todo mundo olhando a bola, e o jogador do Coritiba entrando por trás."

O que Juca diz: Gol do Coritiba castiga burrice dos que acenderam o artefato

Juca Kfouri criticou os torcedores que acenderam sinalizadores próximo ao final do jogo. Antes do ato, o Palmeiras dominava o jogo. Depois, o Coritiba buscou o empate. "Mas, aos 48, depois que sinalizadores da torcida palmeirense forçaram cinco minutos de acréscimos, de fora da área, Leandro, emprestado pelo Palmeiras, empatou o jogo, como se a castigar a burrice dos que acenderam o artefato."

FICHA TÉCNICA
CORITIBA 2 X 2 PALMEIRAS

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 15 de junho de 2016, quarta-feira,
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Nadine Schramm Camara Bastos (SC) e Rafael da Silva Alves (RS)
Público: 12.794 pagantes
Renda: R$ 376.990,00
Cartões amarelos: Ruy, Juninho, Edinho, Luccas Claro (COR); Thiago Santos, Thiago Martins, Gabriel Jesus (PAL)

Gols:
CORITIBA: João Paulo, aos 19 minutos do primeiro tempo, e Leandro, aos 49 minutos do segundo tempo
PALMEIRAS: Roger Guedes, aos 6 minutos do primeiro tempo, e Cristaldo, aos 23 minutos do segundo tempo

CORITIBA: Wilson; Dodô, Luccas Claro, Rafael Marques e Juninho; João Paulo, Edinho (Leandro), Ruy, Felipe Amorim (Jorge Ortega); Kleber e Vinícius (Evandro)
Técnico: Pachequinho

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos (Cleiton Xavier) e Tchê Tchê; Roger Guedes (Edu Dracena), Moisés e Rafael Marques (Cristaldo); Gabriel Jesus
Técnico: Cuca

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos