Com reforços gringos liberados, Santos tenta resolver oscilação do ataque

Do UOL, em São Paulo

  • Fernando Vergara/AP

    Jonathan Copete, do Atlético Nacional, foi um dos destaques da Libertadores até a semi

    Jonathan Copete, do Atlético Nacional, foi um dos destaques da Libertadores até a semi

O Santos ainda sente falta de dois de seus principais jogadores: Ricardo Oliveira, machucado, e Lucas Lima, que passa por recondicionamento físico e ainda não tem prazo para voltar. Apesar das três vitórias consecutivas, quebradas apenas com a derrota para o Atlético-PR no último sábado, o time da Baixada Santista ainda apresenta oscilações em seu setor ofensivo, e dois jogadores em especial podem ajudar Dorival Jr. a resolver este problema: Copete e Vecchio.

Jonathan Copete e Emiliano Vecchio estão contratados desde maio, mas só poderão ajudar o time a partir desta segunda-feira, quando será aberta a janela internacional de transferências. Certamente passarão por um período de adaptação, mas já a partir de quarta-feira, quando o Santos visita o Fluminense, podem começar a ser testados por Dorival.

Um dos principais destaques da Copa Libertadores 2016 até a fase semifinal, o colombiano Copete foi contratado pelo Santos no fim do mês de maio. Continuou atuando pelo Atlético Nacional, adversário do São Paulo na semifinal da Libertadores, mas deixou a equipe antes dos jogos decisivos da competição sul-americana para reforçar o time santista.

Quem também aguarda a janela internacional para ficar à disposição de Dorival é o argentino Emiliano Vecchio, de 27 anos, que já passou pelo Corinthians e estava no Catar. Ele acertou com o Santos ainda antes de Copete, no começo de maio.

"São jogadores de qualidade. Vão ter que passar por um período de adaptação, natural que isso aconteça, mas com certeza ajudarão bastante", disse o treinador.

Ainda sem Ricardo Oliveira e com a situação de Lucas Lima (por enquanto) indefinida, o técnico Dorival Júnior ganha dois reforços que podem, inicialmente, fazer sombras para os inconstantes Léo Cittadini e Joel, que apesar das chances, ainda não se firmaram no time do Santos. Até fizeram bons jogos contra Botafogo e Santa Cruz, mas não foram bem contra Sport e, no último sábado, contra o Atlético-PR, novamente deixaram a desejar.

A chegada dos gringos, inclusive, pode até dar mais uma opção de formação de time a Dorival, com Gabigol sendo usado como homem de referência – como na seleção brasileira – com Copete por um lado e Vitor Bueno e Vecchio revezando posição, atuando ora pela ponta ora pelo meio.

Além de Copete e Vecchio, o Santos conta ainda com outro reforço gringo: o zagueiro argentino Fabián Noguera. Este, porém, só poderá jogar a partir da 13ª rodada da Série A, já que ele não quis forçar sua saída do Banfield-ARG e irá cumprir o contrato que tem com o clube argentino – até o fim de junho.

O Santos volta a campo na próxima quarta-feira, quando visita o Fluminense no estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES), às 21h45, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos