Fla perde pênalti nos acréscimos e empata com São Paulo em jogo eletrizante

Do UOL, no Rio de Janeiro

Flamengo e São Paulo fizeram um dos melhores jogos do Campeonato Brasileiro até o momento. Em um duelo eletrizante e repleto de oportunidades de gols, os times empataram por 2 a 2, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Alan Patrick teve a chance da vitória aos 48min do segundo tempo, mas chutou para fora a cobrança de pênalti. O argentino Calleri fez os gols dos paulistas, enquanto Rodrigo Caio (contra) e Willian Arão garantiram os tentos cariocas.

O resultado manteve as equipes nas primeiras posições do Brasileirão e com 14 pontos conquistados. O Rubro-negro é o 6º. O Tricolor ocupa a 5ª posição. Na quarta-feira (22), o Flamengo encara o Santa Cruz, às 21h, no Arruda. Na quinta-feira (23), o São Paulo recebe o Sport, às 21h, no Morumbi.

Calleri vai do céu ao inferno em 68 minutos

Pedro Ladeira/Folhapress
Calleri comemora um dos gols do São Paulo no empate por 2 a 2 com o Flamengo

A diferença do jogo esteve no centroavante. Calleri fez os dois gols do São Paulo e caminhava para mais uma atuação de destaque. O argentino fez o que se espera dele quando a bola chegou na área. No entanto, terminou expulso em apenas três minutos no segundo tempo. Recebeu o cartão amarelo aos 20min e o vermelho aos 23min. A expulsão freou o ímpeto tricolor e fez o Rubro-negro avançar ainda mais ao ataque.

Eles vacilaram: Rodrigo Caio e Alan Patrick

O jogador do São Paulo esteve longe dos melhores dias. Foi dele o primeiro gol do Flamengo ao marcar contra. No combate direto com os adversários, esteve mal e deixou a desejar na força física. Vantagem para os rubro-negros, que tiveram em Rodrigo Caio um atalho para chegar ao gol defendido por Denis. Já Alan Patrick teve uma boa atuação, mas desperdiçou o lance que daria a vitória ao Rubro-negro. O meia tentou tirar demais do goleiro e perdeu o pênalti aos 48min do segundo tempo.

Flamengo joga melhor, mas falha nas conclusões

Pedro Ladeira/Folhapress
Vizeu e Everton comemoram o primeiro gol do Flamengo. Ataque deixou a desejar

O Rubro-negro esteve melhor e dominou as ações diante de um São Paulo preocupado em sair nos contragolpes. O problema é que os cariocas não traduziram em gols as chances criadas. O time esbarrou nos erros de finalizações e, principalmente, nas boas defesas do goleiro Denis. O pênalti perdido nos acréscimos foi o retrato da irregularidade.

São Paulo não traduz em campo os valores individuais

Com jogadores mais talentosos, o São Paulo esbarrou na marcação do Flamengo e sofreu para chegar com frequência ao gol de Alex Muralha. O Tricolor dependia de lances de inspiração de Paulo Henrique Ganso e da presença de Calleri na área. Deu certo até expulsão do argentino. Depois disso, nada mais aconteceu pelos lados do Morumbi.

Zé Ricardo tenta a vitória até o fim e escala Sheik de centroavante

Gilvan de Souza/ Flamengo
Zé Ricardo orienta Réver no empate com o São Paulo: frustração em Brasília

O técnico interino do Flamengo tentou até o final a vitória. Ele foi obrigado a substituir Everton por Fernandinho, já que o primeiro passou mal. Na sequência, optou por colocar Emerson Sheik na função de centroavante. Ele entrou no lugar de Felipe Vizeu e prendeu os zagueiros do São Paulo. O Rubro-negro teve caminho livre  para a vencer, mas não saiu do empate em Brasília.

Edgardo Bauza se perde após expulsão de Calleri

O São Paulo já não era melhor do que o Flamengo antes da expulsão de Calleri. Mas depois que o argentino deixou o campo, o técnico Edgardo Bauza não conseguiu arrumar a equipe. As substituições não surtiram efeito e o time mostrou-se lento e sem inspiração para ameaçar o Rubro-negro. Ficou de bom tamanho o empate pela dificuldade no segundo tempo.

O jogo no Twitter

São Paulo faz gol em lance com polêmica de arbitragem

O gol de Calleri abriu o placar em Brasília, mas contou com uma polêmica de arbitragem. Na hora do lançamento de Paulo Henrique Ganso, o argentino trombou e empurrou Márcio Araújo. O árbitro Elmo Alves Resende Cunha não assinalou a infração e o atacante entrou sozinho apenas para tocar na saída de Muralha. Questionado sobre o lance na saída para o intervalo, Márcio Araújo desabafou. "Foi gritante. Eu estava junto com ele. Chegou me empurrando e deslocou. Foi falta clara".

Segurança funciona no Mané Garrincha

As cenas de violência da partida entre Flamengo e Palmeiras, em 5 de junho, não se repetiram no Mané Garrincha. O esquema de segurança reforçado deu conta do recado e não houve registros de graves problemas. A área de torcida mista teve convivência pacífica e festa de rubro-negros e tricolores.

Menon: Patón Bauza diz: gracias, amigo Allan Patrick

FLAMENGO 2 X 2 SÃO PAULO

Local: Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Cartões amarelos: Marcelo Cirino (Flamengo); Kelvin, Calleri e Caramelo (São Paulo)
Cartão vermelho: Calleri (São Paulo)
Gols: Calleri, aos 11min do primeiro tempo e aos 6min do segundo tempo; Rodrigo Caio (contra), aos 22min do primeiro tempo; Willian Arão, aos 14min do segundo tempo

Flamengo
Alex Muralha; Rodinei, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão, Everton (Fernandinho) e Alan Patrick; Marcelo Cirino (Gabriel) e Felipe Vizeu (Emerson Sheik)
Técnico: Zé Ricardo

São Paulo
Denis; Bruno (Alan Kardec), Maicon, Rodrigo  Caio e Matheus Reis; Artur, João Schmidt, Kelvin (Caramelo), Paulo Henrique Ganso (Ytalo) e Michel Bastos; Calleri
Técnico: Edgardo Bauza

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos