Cristóvão admite queda de rendimento: 'Era jogo para controlar até o fim'

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians viveu uma noite bipolar. Enquanto sobrou no primeiro tempo e construiu a vitória por 2 a 1 sobre o Santa Cruz, a equipe de Parque São Jorge caiu de rendimento na parte final do jogo e transformou um jogo tranquilo em 'drama'. Até o técnico Cristóvão Borges, depois de estrear como comandante do clube na Arena Corinthians, criticou a queda de rendimento da equipe.

"O primeiro tempo é bem próximo daquilo que desejo. Agora é trabalhar para que a gente jogue uma parte maior do jogo desta forma. O Santa Cruz, lógico, avançou e cresceu, mas o jogo estava controlado. A partir de então ficou difícil e mais desgastante. Era jogo para controlar até o fim", analisou o novo treinador corintiano.

Apesar de reconhecer a queda de rendimento, Cristóvão Borges tratou com normalidade a oscilação da equipe diante do Santa Cruz. O treinador pede tempo e paciência para adaptar os jogadores ao seu esquema.

"O que vai acontecer é oscilação em termos de performance, jogo a jogo a gente evolui. Mesmo perdendo para o Atlético-MG, fizemos coisas boas. Precisamos crescer, evoluir, e isso aconteceu hoje. Vou preparar para que a gente jogue próximo disso, do que produzimos no primeiro tempo", acrescentou o treinador.

"Fizemos um grande primeiro tempo. Fiquei satisfeito porque foi em cima de tudo que planejamos e preparamos para jogar. Jogamos da maneira que desejamos e planejamos. No segundo tempo, acho que quando tomamos o gol, claro que colocamos o Santa Cruz no jogo e passamos a ter dificuldades. Tivemos, sim, erros, perdemos o controle do jogo e erramos muitos passes", concluiu Cristovão.

Ganhar para embalar

Em apenas uma semana de trabalho no Corinthians, Cristovão sentiu a pressão que irá encarar pela frente. Portanto, apesar da queixa pela queda de rendimento, o treinador valorizou os três pontos conquistados.
 
"Ganhar sempre é bom, facilita. Estou começando um trabalho, e um trabalho de refazer uma equipe. Isso requer tempo. Corinthians tem que ganhar, disputar na ponta; para coincidir isso, temos que acertar mais do que errar. Conseguimos acertar mais hoje e espero para no próximo jogo continuar para conseguir ganhar", discursou o treinador, que evitou pedir paciência ao público.

"É um pedido difícil para fazer ao torcedor. Ele vem aqui e joga junto com a gente, mas estamos preparados também para transformar a atmosfera do jogo aqui ao nosso favor. A ideia do jogo hoje era isso, conseguimos isso no primeiro tempo. As equipes respeitam muito o Corinthians e sabem da força da torcida. Na hora do jogo é empurrar e empurrar para que as coisas aconteçam. A gente sabe que pode contar com eles e é um alento muito grande", finalizou.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos