Rival no domingo, Ganso ainda é venerado e sonho distante do Santos

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

    Presidente Modesto Roma e Dorival Júnior são 'fãs' do ex-santista PH Ganso

    Presidente Modesto Roma e Dorival Júnior são 'fãs' do ex-santista PH Ganso

O meia Paulo Henrique Ganso é sempre um personagem de destaque no clássico entre Santos e São Paulo. Rival santista no duelo deste domingo, às 16h (de Brasília), no estádio do Pacaembu, em jogo válido pela 11º rodada do Campeonato Brasileiro, o camisa 10 do tricolor paulista é venerado entre dirigentes e comissão técnica santista.

Revelado no Santos, Ganso é considerado um sonho distante do presidente Modesto Roma e companhia. Desde que assumiu o cargo no início de 2015, o mandatário fez duas tentativas para resgatar o meia, que deixou o alvinegro praiano com fama de mercenário devido as brigas com a antiga diretoria por valorização financeira e, principalmente, por se transferir para um rival paulista.

Apesar de ouvir 'não' da diretoria do São Paulo, a cúpula alvinegra não esconde que Ganso é um desejo de todos no clube, inclusive, do técnico Dorival Júnior, que trabalhou com o meia no Santos em 2010, na melhor fase da carreira do atleta.

Entretanto, o Santos não fez nenhuma investida por Ganso neste ano e considera uma contratação inviável, principalmente pelo fato de o atleta ter se valorizado em 2016. Nesta temporada, em 31 jogos, o meia marcou sete gols e deu sete assistências. A boa fase garantiu o seu retorno a seleção brasileira.

Ganso está com a sua renovação travada no Morumbi, mas tem contrato até setembro do próximo ano. A mudança de diretoria esfriou um pouco as negociações. Os dirigentes santistas acreditam que o São Paulo não deixará de renovar o vínculo do jogador e monitoram a distância o caso do meia.

É consenso na Vila Belmiro que Ganso receberá uma oferta do Santos caso não renove com o São Paulo em 2017. Mesmo assim, a diretoria santista reconhece que tem poucas chances de ganhar uma possível concorrência com o mercado internacional – Europa, China e até Estados Unidos.

Ganso não só não é unanimidade na Vila Belmiro por causa da torcida. No entanto, a diretoria santista acredita que contornaria facilmente o desgaste entre o jogador e os torcedores. Quando se fala sobre este assunto no clube, dirigentes lembram que a torcida perdoou Robinho, que forçou a sua saída para o Real Madrid e até se recusou a jogar pelo clube, além de Fábio Costa, que deixou o Santos para jogar no Corinthians e depois retornou ao alvinegro praiano. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos