Atlético-MG vence o América-MG e emplaca o terceiro triunfo consecutivo

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Por duas rodadas o Atlético-MG ficou dentro da zona do rebaixamento (7ª e 8ª rodadas). Desempenho muito abaixo do elenco montado pela diretoria e entregue ao técnico Marcelo Oliveira. Aposta na reação foi baseada em dois pilares. Retornos de titulares e sequência de quatro partidas em casa. E deu certo. Neste domingo o Atlético venceu o clássico com o América-MG por 1 a 0, no Independência, com gol de Robinho.

Foi a terceira vitória consecutiva da equipe alvinegra, que já havia batido Ponte Preta (3 a 0) e Corinthians (2 a 1), além de ainda ter mais um jogo em Belo Horizonte, contra o Botafogo, quinta-feira, às 21h, no Mineirão. A distância para o líder chegou a ser de 12 pontos e caiu para seis. E somente um ponto separa o Atlético do G4 (números sem os sete jogos que restam para fechar a 11ª rodada do Brasileirão).

Victor vai bem nas vezes em que foi exigido

Poucas chances durante os mais de 90 minutos no clássico entre Atlético e América. Talvez por estar praticamente todo o jogo atrás no marcador, o América tomou mais iniciativa e chegou mais ao gol do rival. Porém, a equipe americana encontrou o goleiro Victor numa manhã feliz. O camisa 1 do Atlético fez boas defesas e saiu do gol com segurança nas vezes em que foi preciso.

Suéliton retorna com falha e partida insegura

Sem Artur, que estava suspenso, e Alison, que se recupera de lesão, o técnico Sérgio Vieira teve de recorrer a Suéliton para formar a defesa diante do Atlético. E o zagueiro que foi titular em algumas partidas do Campeonato Mineiro retornou mal. Suéliton falhou no lance que originou o gol do Atlético e mostrou insegurança em algumas outras oportunidades.

Herói no Mineiro, Danilo tem atuação discreta no Brasileiro

Danilo foi o grande nome das partidas finais do Campeonato Brasileiro. O lateral esquerdo marcou os três gols do América diante do Atlético. No fim, vitória por 3 a 2, no placar agregado. Para tentar repetir o sucesso do Estadual, Danilo teve a chance de jogar mais avançado, assim como fazia na época em que tinha Bryan como parceiro. O volante Ernandes foi deslocado para a lateral e Danilo jogou como meia. E o camisa 14 chutou três vezes, mas em nenhuma a bola chegou ao gol defendido por Victor. Amarelado no segundo tempo, Danilo sequer terminou a partida.

Marcelo mantém esquema, mas intensidade foi menor

Em relação ao time que venceu o Corinthians, na última quarta-feira, somente uma alteração. Júnior Urso no lugar do machucado Rafael Carioca. Mesmo assim o Atlético não conseguiu manter a intensidade dos jogos anteriores. Talvez a explicação esteja justamente na sequência de partidas. Ou até mesmo no horário. Mas é o desempenho e intensidade que o Atlético apresentou nas rodadas anteriores, o time não conseguiu repetir. Nem mesmo duas alterações logo no começo do segundo tempo mudaram o desempenho do Atlético. Mas fez o suficiente para vencer o lanterna do Brasileirão.

Sérgio Viera faz muitas mudanças, mas o resultado não muda

Cinco alterações teve o América que começou a partida contra o Palmeiras para o time que começou contra o Atlético, somente uma por obrigação. Lateral no meio, volante na lateral e ataque mais veloz. Foram algumas das mudanças feitas pelo treinador português. Em termos de produção o América conseguiu criar mais, mas as deficiências técnicas continuam comprometendo a campanha na Série A. A falha de defesa no gol de Robinho é o melhor exemplo.

Uma finalização do Atlético durante o primeiro tempo

Com os acréscimos dados pelo árbitro Anderson Daronco, a etapa inicial entre América e Atlético teve 47 minutos. Mesmo com tanto tempo, o time alvinegro finalizou somente uma vez na etapa inicial. E foi logo no começo do jogo, quando Robinho anotou o único gol do jogo. Nos 44 minutos seguintes, até que o Atlético chegou algumas vezes na área do adversário, mas não conseguiu concluir nenhuma jogada.

Atlético acaba com tabu nos clássicos em 2016

A vitória sobre o América foi a primeira do Atlético contra um rival de Belo Horizonte nesta temporada. E olha que já foram disputados muitos jogos. Entre Copa da Primeira Liga, Campeonato Mineiro e Campeonato Brasileiro foram sete clássicos, já contando o triunfo atleticano deste domingo. Até então, contra Cruzeiro e América, o Atlético havia disputado seis clássicos, com três derrotas e três empates.

Bate boca após o jogo e Leonardo Silva amarelado

Bastou o árbitro Anderson Daronco apitar o final do jogo, o zagueiro Leonardo Silva e o atacante Borges começaram a bater boca. Confusão que começou já nos momentos finais do jogo. Ambos precisaram ser contidos pelos companheiros e foram amarelados. Os dois jogadores evitaram falar com a imprensa após a confusão em campo.

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA-MG 0 X 1 ATLÉTICO-MG

Data: 26/06/2016 (domingo)
Horário: 11h (de Brasília)
Motivo: 11ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 9.516 pagantes
Renda: R$ 213.040,00
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) Rodrigo Henrique Correa (RJ)
Cartões amarelos: Danilo, Adalberto e Borges (AFC) Clayton, Marcos Rocha e Leonardo Silva (CAM)
Gols: Robinho aos 3 min do primeiro tempo

AMÉRICA-MG
João Ricardo, Jonas, Suéliton, Adalberto e Ernandes; Leandro Guerreiro (Juninho, aos 28 do 2º), Claudinei, Danilo (Tiago Luís, aos 36 do 2º) e Alan Mineiro (Borges, aos 28 do 2º); Osman e Victor Rangel.
Treinador: Sérgio Vieira.

ATLÉTICO-MG
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Júnior Urso, Leandro Donizete e Cazares; Clayton (Patric, aos 12 do 2º), Robinho (Dátolo, aos 12 do 2º) e Fred (Eduardo, aos 47 do 2º).
Treinador: Marcelo Oliveira.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos