Mesmo com fase artilheira, Robinho diz que pode render mais no Atlético-MG

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Robinho comemora o gol que deu a vitória ao Atlético-MG contra o América-MG

    Robinho comemora o gol que deu a vitória ao Atlético-MG contra o América-MG

Santos, Real Madrid, Manchester City, Milan e Guangzhou Evergrande. Foram os clubes que Robinho defendeu antes de chegar o Atlético-MG, em fevereiro de 2016. Apesar do pouco tempo de Cidade do Galo, o atacante tem uma marca com a camisa alvinegra que se destaca nos mais de dez anos de carreira.

Com 13 gols marcados em 24 partidas disputadas, é no Atlético que Robinho tem a melhor média da carreira. É como se o atacante marcasse um gol a cada duas partidas. Algo que nem mesmo no Santos ele conseguiu. Mesmo assim, Robinho sabe que pode e deve render mais com a camisa do Atlético.

"Quero, a cada jogo, poder melhorar. Me cobro a cada partida. É claro que tem essa maratona de jogos a cada três dias, fica difícil manter o ritmo e intensidade todos os jogos. Mas eu me cobro muito. E se a torcida cobra de mim, é porque espera boas partidas. Só cobram de quem tem qualidade. Espero continuar melhorando e ajudar o Atlético em todos os jogos".

No Brasileirão são sete partidas e três gols anotados. O último deles no triunfo por 1 a 0 sobre o Sport. Vitória que colocou o Atlético entre os 10 primeiros colocados do Brasileirão. A recuperação do time é um ponto importante, já que Robinho acredita que todos os jogadores vão render mais com a equipe em boa fase.

"Tenho muito que melhorar ainda, mas o importante foi a melhor do time. Se o coletivo estiver bem, as peças individuais vão aparecer. Então, como falei antes, se a gente tem uma semana para trabalhar e faz os treinamentos específicos e fica com perna mais fresca para jogar, fica melhor. Mas com essa maratona de jogos, que tem que treinar pouco para poder jogar, fica difícil. Mas o calendário brasileiro é assim. Quando tiver a semana inteira para trabalhar, com cada um podendo fazer o seu trabalho específico, a qualidade técnica vai aparecer", comentou Robinho, que explicou o motivo de fazer mais gols em 2016

"Jogando mais próximo da área tem de estar sempre atento. Nunca fui um jogador de marcar tantos gols assim, como é o Fred, um artilheiro nato. Mas as oportunidades que aparecerem eu vou procurar para dentro. O atacante tem que estar sempre preparado, pois pode aparecer apenas uma bola, assim como foi contra o América".

A média no Atlético é de um gol a cada 1,8 jogo. No Santos a média é bem próxima, mas foram mais de 200 partidas pelo clube paulista. Foram 240 partidas e 110 gols anotados, o que dá uma média de um gol a cada 2,1 jogos. Mas números que não são a primeira preocupação do Rei das Pedaladas.

"Gols são importantes, mas não fico contando. Mas é importante o atacante fazer gols, ajudar a equipe. Quero ajudar o Atlético da melhor maneira possível, seja dando assistência, voltando para marcar ou fazendo gols, que é melhor ainda", completou Robinho.

Veja os números de Robinho nos clubes que defendeu

Santos – 240 jogos e 110 gols – média de um gol a cada 2,1 jogos
Real Madrid – 137 jogos e 35 gols – média de um gol cada 3,9 jogos
Manchester City – 53 jogos e 16 gols – média de um gol cada 3,3 jogos
Milan – 144 jogos e 32 gols – média de um gol a cada 4,5 jogos
Guangzhou Evergrande – 10 jogos e 3 gols – média de um gol a cada 3,3 jogos
Atlético* – 24 jogos e 13 gols – média de um gol a cada 1,8 jogo

*Em andamento

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos