STJD absolve Atlético-MG e Cruzeiro por confusões no último clássico

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG/Divulgação

    Clássico do dia 12 teve muita confusão dos dois lados no Independência

    Clássico do dia 12 teve muita confusão dos dois lados no Independência

Atlético-MG e Cruzeiro foram julgados nesta tarde de terça-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa dos incidentes do último clássico entre as equipes, disputado no dia 12 e que terminou com a vitória celeste por 3 a 2. Na ocasião, jogadores e torcidas protagonizaram um confusão no Independência, com direito a expulsões e arremesso de objetos no campo. Contudo, os clubes foram absolvidos, assim como alguns de seus jogadores, que não tiveram suas penas aumentadas.

O árbitro que apitou o clássico, Marcelo Aparecido de Souza, relatou que um chinelo e um galo de borracha foram lançados das arquibancadas em direção ao gramado. Atlético e Cruzeiro poderiam receber uma multa entre R$ 100 e R$ 100 mil. Contudo, a Segunda Comissão Disciplinar absolveu os dois times mineiros.

Além dos clubes, cinco jogadores também foram indiciados. Pelo lado atleticano, o estreante Fred foi flagrado pelas câmeras tentando esconder um chinelo atirado em campo. O atacante foi julgado por "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código", podendo levar uma punição de uma a seis partidas. Porém, o centroavante foi apenas advertido.

Os laterais Marcos Rocha e Bryan foram expulsos após se envolverem em uma confusão entre os atletas, mas só receberam uma advertência. Os cruzeirenses Lucas e Lucas Romero, também expulsos no jogo, foram punidos com apenas uma partida de gancho, já cumpridas, e não tiveram suas penas aumentadas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos