Ganso tem suspeita de lesão e pode perder semifinal da Libertadores

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

Paulo Henrique Ganso pode perder semifinal da Libertadores. O camisa 10 do São Paulo sentiu dores na coxa direita já na reta final da partida contra o Fluminense, vencida pelo São Paulo por 2 a 1. O problema tornou-se motivo de preocupação a sete dias da partida contra o Atlético Nacional-COL, válida pela semifinal da Libertadores.

O médico do clube, José Sanchez, disse que há suspeita de lesão muscular na parte posterior da coxa. "A expectativa que ele tem e a gente tem é de estiramento. Sendo um quadro sério, prejudicaria a participação dele. Se não for um quadro sério, a gente teria uma expectativa para o dia 13. Mas isso tudo é conjectura", frisou. 

Ganso entrou em campo aos 15 minutos do segundo tempo, no lugar de Michel Bastos. Na ocasião, o técnico Edgardo Bauza já havia feito as três substituições. Com isso, o camisa 10 precisou ficar em campo.

O meio-campista passará por exames e iniciará o tratamento imediatamente. Após o jogo, Ganso, indagado sobre o problema, disse que estava "fora", sem explicar se a afirmação estava ligada à partida do Brasileirão no fim de semana ou ao confronto da Libertadores.

"Às vezes você pode ter uma surpresa agradável, não ser nada tão grave. Ele ficou em campo, mas parado. Não ficou fazendo nenhum tipo de esforço. Ficou mais andando. Acredito que não faria diferença. Quando você tem um quadro de estiramento, o tratamento e a recuperação são um pouco longos. Essa situação de músculo não tem experiência, é o exame que define mesmo. Já vi casos como o dele e no dia seguinte o exame mostrar um quadro leve e em outros casos mostrar um quadro mais crítico", afirmou o médico são-paulino.

Rubens Cavallari/Folhapress

O São Paulo enfrentará a Ponte Preta em Campinas no próximo domingo, pela 13ª rodada do Brasileirão. Na quarta, o time paulista recebe o Atlético Nacional no Morumbi, no primeiro jogo da semifinal.

Após o jogo, Bauza lamentou o fato e disse que os jogadores são-paulinos foram escalados após um trabalho de prevenção. O técnico disse ainda que deve colocar o time reserva diante da Ponte.

"Dosamos a carga e tentamos cuidar de cada para fazer com que cheguem da melhor forma possível à semifinal. Lamentavelmente aconteceu, ainda não sabemos, faremos amanhã exames para saber o estado do Ganso. Já no próximo jogo, acho que não vamos jogar com nenhum dos jogadores que serão titulares contra o Nacional de Medellín", disse.

O treinador não quis falar sobre um eventual substituto. "Hoje não consigo decidir isso, falta uma semana e não sabemos o estado do Ganso. Vamos ver", frisou Bauza, que fez duras críticas ao calendário brasileiro.

"O Brasileirão é um atentado contra os atletas e contra os técnicos, falei isso na nossa reunião do Rio de Janeiro. Não podemos trabalhar e os jogadores não podem descansar. Somos o time que mais jogou, 41 jogos, por isso nos últimos dias estamos tentando dosar os treinamentos. É um tema complicado e para ser debatido: não há em nenhum outro lugar do mundo um futebol em que se jogue 85 partidas em um ano. Em algum momento aqui no Brasil terão que colocar os problemas em cima da mesa", finalizou.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos