Levir esbanja sinceridade ao falar de jogo contra rival: "não me sinto bem"

Do UOL, no Rio de Janeiro

O técnico do Fluminense Levir Culpi não se cansa de esbanjar sinceridade em suas entrevistas. Neste sábado, momentos antes de iniciar a partida com o Coritiba, o treinador foi perguntado sobre o fato de enfrentar o ex-time. O comandante do Tricolor deixou o claro como estava se sentindo naquele momento.

"Não, não é muito especial não. Não me sinto confortável enfrentando esses times. Acabei de dar um abraço no Pachequinho, que foi meu jogador na época. Não me sinto muito bem, mas faz parte do meu trabalho, nada a ver, né? É jogo e a gente quer ganhar", disse o irreverente Levir Culpi.

Em seguida, o treinador comentou as substituições que foi obrigado a fazer por conta das suspensões de Cícero, Douglas e Giovanni (entraram Dudu, Pierre e Willian Matheus). Mais uma oportunidade de soltar uma das suas e até inventando um termo novo.

"As mudanças vão interferir pouco no time, pois são jogadores de qualidades parecidas. Claro que cada um tem sua característica, mas temos uma forma de jogar. Espero que o time seja igual uma freada de ônibus", brincou o treinador que teve que explicar o significado da expressão. "Ataca e defende todo mundo junto [´risos]", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos