Cruzeiro abre 2 a 0, mas permite reação do Vitória e empata no Mineirão

Do UOL, em Belo Horizonte

Aos 9 minutos do segundo tempo o torcedor cruzeirense comemorou bastante o gol de Arrascaeta. Naquele momento o Cruzeiro abria 2 a 0 sobre o Vitória e estava com um jogador a mais. Sensação que a parada estava resolvida, apesar do primeiro tempo ruim da equipe. E não estava. Mesmo com um jogador a menos o Vitória reagiu e empatou o jogo em 2 a 2.

Resultado que só não foi pior graças ao goleiro Fábio, especialmente no primeiro. O camisa 1 do Cruzeiro fez pelo menos três grandes defesas, quando a partida ainda estava empatada sem gols. O que seria uma manhã de festa, que contou com as apresentações de Rafael Sóbis e Ramon Ábila, terminou em frustração para os cruzeirenses.

Fábio tem mais uma grande atuação pelo Cruzeiro

Jogador que mais vestiu a camisa celeste, o goleiro Fábio coleciona grandes atuações pelo Cruzeiro. O triunfo sobreo Vitória, neste domingo, no Mineirão, é mais uma partida do camisa 1 que vai entrar para a lista de grandes exibições de Fábio. Apesar de jogar em casa, foi o Cruzeiro o time pressionado nos primeiros 20 minutos de jogo. E Fábio estava lá para fazer o que sabe de melhor: evitar gols dos adversários. Foram pelo menos três grandes defesas, até que Alisson fizesse o primeiro gol celeste. Mas no segundo tempo, apesar de novas defesas, Fábio não conseguiu evitar a reação do Vitória.

Bryan vai ter pesadelos com Marinho

Que a marcação não é o ponto forte do lateral esquerdo do Cruzeiro é algo fácil de perceber. Especialmente quando Bryan tem pela frente um atacante habilidoso e veloz pela frente. Foi o caso deste domingo, quando teve de marcar Marinho. O ex-cruzeirense passou com facilidade todas as vezes em que dominou a bola e foi para cima de Bryan. O primeiro tempo foi um sufoco só para o camisa 17 do Cruzeiro, que acabou amarelado. Nem mesmo na etapa final, quando o Vitória atuou com um a menos, Bryan teve menos trabalho. Até ser substituído e bastante vaiado pela torcida cruzeirense.

Marinho retorna ao Mineirão e tem grande atuação

Contratado pelo Cruzeiro em 2015, por indicação de Vanderlei Luxemburgo, o atacante Marinho não teve muitas chances com a camisa celeste. Negociado com o Vitória, o jogador reecontrou com o Cruzeiro, neste domingo, no Mineirão. E foi o grande destaque do time baiano. Participação direta nos gols da equipe visitante um sufoco nos marcadores. Bryan foi tão mal, que acabou substituído por Allano, que também não conseguiu parar Marinho.

Paulo Bento monta um time de garotos e é salvo por Fábio

Mesmo com jogadores experientes à disposição, especialmente para a defesa, o técnico Paulo Bento optou por começar a partida com dos jogadores da base. Além da dupla Bruno Viana e Fabrício Bruno, o Cruzeiro iniciou o jogo com o Vitória com outros três jogadores formados em casa. Mas a equipe não fez um bom primeiro tempo, apesar de sair na frente, com gol de Alisson. Com o adversário marcando no campo de ataque, o Cruzeiro teve dificuldades para sair jogando e Fábio foi o grande nome nos primeiros 45 minutos. Já no segundo tempo, com vantagens no placar e numérica, após a expulsão de Ramon, o Cruzeiro continuou com dificuldades e permitiu a reação do adversário.

Vitória surpreende com posicionamento avançado

Antes de a bola rolar, o técnico Vagner Mancini prometeu um Vitória com a marcação adiantada, para não deixar o Cruzeiro se organizar. E a estratégia funcionou bem na primeira parte do jogo. O Vitória finalizou nove vezes em 21 minutos, contra duas do Cruzeiro. Mas pecou na hora de concluir as jogadas, além de esbarrar na boa atuação de Fábio. Estratégia mantida no segundo tempo, mesmo com a expulsão de Ramon, logo aos três minutos. E deu certo, o Vitória conseguiu buscar um empate que parecia impossível.

Após empate do Vitória, torcida chama Paulo Bento de "burro"

O Cruzeiro vencia o Vitória por 2 a 1, mas não estava bem em campo. Mesmo com um jogador a menos, o time baiano chegava com mais perigo ao gol defendido por Fábio. Das arquibancadas veio o pedido por Willian, preterido por Paulo Bento na escalação inicial. O treinador optou por Riascos. O que era um pedido virou um coro de xingamento. Aos 37 minutos do segundo tempo o Vitória empatou, com Vander, e a torcida chamou Paulo Bento de "burro". Aos 39 o treinador atendeu o pedido da torcida e colocou Willian, que nada conseguiu fazer com pouco tempo em campo.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 2 VITÓRIA

Data: 03/07/2016 (domingo)
Horário: 11h (de Brasília)
Motivo: 13ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Público: 43.821 pagantes
Renda: R$ 1.318.807,00
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE/Fifa)
Assistentes: Cleberson do Nascimento Leite (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE)
Cartões amarelos: Bryan, Lucas Romero e Alisson (CRU) Kanu e Victor Ramos (VIT)
Cartão vermelho: Ramon (VIT)
Gols: Alisson aos 24 min do primeiro tempo; Arrascaeta aos 9 min, Diego Renan aos 19 min e Vander aos 37 min do segundo tempo

CRUZEIRO
Fábio; Lucas (Willian, aos 39 do 2º), Fabrício Bruno, Bruno Viana e Bryan (Allano, aos 20 do 2º); Lucas Romero, Bruno Ramires, Arrascaeta, Élber (Alex, aos 4 do 2º) e Alisson; Riascos.
Treinador: Paulo Bento.

VITÓRIA
Caíque; Victor Ramos, Ramon e Kanu; Diego Renan, Amaral (Vander, aos 30 do 2º), Willian Farias, e Euller; Dagoberto (Tiago Real, aos 12 do 2º), Marinho e Kieza.
Treinador: Vagner Mancini.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos