Um ponto em 15 disputados: Argel volta a ser pressionado no Inter

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

Depois de 11 rodadas, o Internacional está fora do G-4 do Brasileirão. A queda na tabela, aliada com o desempenho do time e o aproveitamento de 6% nas últimas cinco rodadas criam um ambiente de cobrança. Argel Fucks voltou a ser questionado internamente e a pressão para uma demissão é grande no Beira-Rio.

A queda do topo da tabela foi um combinado: o resultado do Gre-Nal aliado com a vitória do Santos. Estacionado nos 20 pontos, o Inter acumula cinco partidas sem vencer (Figueirense, Coritiba, Botafogo, Flamengo e Grêmio).

Neste período, de cinco jogos, somente um time conseguiu desempenho pior que o do Inter. O Santa Cruz, derrotado em todas as partidas.

TABELINHA: DEFESA PIOROU, E INTER SOFRE SEM UM CENTROAVANTE, ANALISA PVC

Os pedidos para troca de comando esbarram no departamento de futebol. O discurso lá é diferente. Mesmo que reconheça a queda de rendimento do time, que só conseguiu um ponto nos últimos 15 que disputou, o setor não tem convicção de que seja a hora para mexer na comissão técnica.

Depois do clássico com o Grêmio, a cúpula até falou em reunião para reavaliar o trabalho. Contudo não trata a demissão como possibilidade imediata. Argel tergiversou sobre o tema e se limitou a dizer que está tranquilo.

"A pressão é uma coisa normal, estou há 25 anos no futebol e sou treinador há oito anos. Procuro fazer o meu melhor, tenho consciência que tenho feito isso (...)Isso é uma coisa muito mais em nível de diretoria, eu estou tranquilo", afirmou o treinador.

O Internacional só volta a campo no próximo domingo, em Recife, quando encara o Santa Cruz. Até lá, a contestação seguirá. Os números desta vez estão contra Argel.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos