Novo xodó do Corinthians custou R$ 200 mil e volta às origens como titular

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Pedro Henrique foi titular em todos os jogos de Cristóvão Borges no Corinthians

    Pedro Henrique foi titular em todos os jogos de Cristóvão Borges no Corinthians

A viagem a Chapecó para a partida deste sábado (16h30 de Brasília) tem sabor de reencontro para a principal novidade do Corinthians de Cristóvão Borges. Foi justamente em Santa Catarina que o zagueiro de 20 anos, natural da cidade de Lauro Müller, despontou e iniciou sua história que culminaria no Parque São Jorge. 

Neste sábado, novamente com ele na defesa ao lado de Balbuena, o Corinthians tentará sua quarta vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro, agora diante da Chapecoense. Com Cristóvão, em meio a problemas físicos de concorrentes, Pedro Henrique ganhou espaço e virou xodó corintiano nas últimas semanas. Algo que, em 2012, o então coordenador técnico Agnello Gonçalves já imaginava pudesse ocorrer. 

Pedro Henrique era zagueiro da equipe Sub-15 do CFZ Imbituba-SC quando se tornou um dos jogadores mapeados por Agnello. Então dirigente do Avaí, ele buscou a contratação do jovem por duas ocasiões, mas não alcançou acordo. Quando se transferiu ao Corinthians, o coordenador seguiu a observação e constatou que Pedro vivia franca evolução na equipe que levava o nome do ex-jogador Zico. 

No fim de 2012, durante a disputa da SC Cup Sub-17, o Corinthians voltou a ver Pedro Henrique jogar pela equipe com a qual mediu forças na competição. Agnello Gonçalves então convenceu os dirigentes a investir R$ 200 mil em luvas, aproximadamente, para adquirir a promessa. "Eu disse a eles que a gente não podia perder. Disse 'eu acredito e estou cravando', ele tinha potencial", conta à reportagem. Em litígio no CFZ, Pedro se mudou para a nova equipe. 

A trajetória em Santa Catarina teve sequência em três anos nas divisões de base do Corinthians, Em meio a isso, foi emprestado ao Flamengo de Guarulhos, foi promovido por Mano Menezes e não jogou, foi levado por Tite para a Flórida Cup 2015 e praticamente não atuou e também jogou cedido ao Bragantino. Em vários desses momentos, esteve sob o comando de Osmar Loss, treinador do Sub-20 corintiano. 

"É um jogador com perfil pessoal muito bom, centrado na carreira e com pouquíssimos problemas extracampo em três anos comigo. É focado no que quer", explica Loss. "Pedro tem três características vitais. Bola aérea forte, é agressivo e tem velocidade. Não gosta de perder, não gosta de acomodação e falo que ele tem que continuar evoluindo do que o futebol pede, para ser um bom passador", analisa o treinador. 

Enquanto alguns comparavam Pedro a Marquinhos (PSG-FRA) pela velocidade, outros apontavam a irregularidade em seu jogo durante as experiências no Corinthians. A estreia em jogos oficiais contra o Coritiba (04/06) teve um erro defensivo pouco notado, mas foi quando deu um gol de presente ao Atlético-MG e saiu de campo às lágrimas que o jovem virou manchete. Desde então, mantido por Cristóvão, virou destaque a ponto de parar Paolo Guerrero no domingo passado. 

"Sempre que ele saiu um pouco da conduta usual, foi por indignação, por não atingir um objetivo, nunca por uma questão pessoal", revela o treinador Osmar Loss. Para ele, o envolvimento emocional do zagueiro mostra caráter. "Já vimos o Pedro se emocionar por alguma situação com um colega, por algo que a equipe não tinha atingido. Ele é centrado, é envolvido com o trabalho", frisa. 

O Corinthians deve novamente repetir a equipe que ganhou os últimos três jogos com: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique e Rodriguinho; Romero, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel; Luciano. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos