Santa Cruz usa bola parada, vence o Inter e derruba Argel Fucks

Do UOL, em Porto Alegre

?

O Santa Cruz não teve Grafite, mas usou a bola parada para superar o Internacional neste domingo (10), no Arruda. Foi Keno quem roubou a cena na partida, que foi muito fraca tecnicamente. A direção do Colorado prometeu durante a semana avaliar o trabalho de Argel Fucks no duelo com o Santa e depois da partida confirmou a demissão. 

O gol de Keno, no fim do primeiro tempo, mostrou a eficiência do time nordestino, que na etapa complementar poderia ainda ter ampliado a margem. O Colorado tratou de lançar bolas para área atrás do estreante Ariel, que pouco conseguiu contribuir. Agora, o Internacional procura novo treinador. Abel Braga é o mais cotado para assumir o time gaúcho. Já Miltom Mendes ganhou a paz com o bom resultado. 

Com um ponto conquistado nos últimos seis jogos, somando 20 na classificação, o time vermelho caiu para o oitavo lugar. Enquanto o Santa segue na zona de rebaixamento, mas chegou aos 14 pontos. 

Na próxima rodada, o Inter recebe o líder Palmeiras, no Beira-Rio. Já o Santa visita o America-MG. 
 

Keno incomoda e decide com gol

Sem Grafite, o expoente técnico do Santa Cruz foi Keno. O rápido e talentoso meia-atacante fez o primeiro gol do jogo e ainda enlouqueceu os marcadores do Internacional. No segundo tempo, cruzou para Arthur, que cabeceou na trave e por pouco não fez o segundo. 
 

Fora de posição, Vitinho decepciona

Vitinho ia mal no Inter de Aguirre. Era utilizado como meia. Cresceu com Argel pois passou a ser atacante. Neste domingo, o treinador voltou a utilizar o jogador como armador e pouco o viu em campo. Nenhuma conclusão ou mesmo jogada de efeito foram feitas por ele. Pelo contrário, uma série de erros de passe pautaram a atuação. 

Estreante é muito acionado, mas falta companhia

Ariel foi a principal atração do Inter. Mas acabou prejudicado por uma jornada ruim do setor ofensivo do time. O argentino virou, de cara, a única alternativa ofensiva. Foram balões e lançamentos de qualquer lugar do campo mirando nele. Mas faltou aproximação ou mesmo jogadas mais planejadas. Ariel levou 30 minutos para fazer sua primeira conclusão, e única no primeiro tempo. Foi de longe, já que receber a bola em condição de gol foi algo impensado pela baixa criação da equipe. 
 

Santa Cruz peca pela falta de qualidade e usa bola parada

O Santa Cruz teve muita vontade, faltou mesmo foi qualidade. Os jogadores do time nordestino correram muito, disputaram cada centímetro de campo como se fosse o último compromisso de suas vidas, mas esbarraram na falta de qualidade. A procura por um centroavante foi em vão já que Grafite não estava em campo. Keno foi uma ilha de capacidade individual, mas nem ele foi suficiente para tornar o desempenho da equipe melhor. E o gol do time local só pôde sair de uma bola parada. Foi exatamente assim no último minuto do primeiro tempo em gol de Keno. Na etapa final, uma bola na trave e muitos contra-ataques deixaram o Cobra Coral perto de fazer o segundo, e sempre perigoso. 
 
 

Inter abusa de ligação direta e é pouco eficiente

O Internacional fez seu jogo, para o bem e para o mal. Mostrou, como de costume, alguma solidez defensiva. Mas com a bola nos pés deixou muito a desejar. A principal jogada vermelha foi o levantamento para o estreante Ariel. E assim foram feitos repetidos cruzamentos, lançamentos, balões e chutes de toda forma. Um festival de ligações diretas buscando o argentino. Poucas acabaram em algo a ser registrado. A primeira boa finalização do time vermelho foi aos 38 da etapa inicial. E só poderia surgir de um cruzamento, como foi, com Fabinho. No segundo tempo, Sasha chegou a acertar a trave, mas em nenhum momento o Colorado foi soberano no duelo. 
 

A velocidade foi arma de Miltom Mendes

Ciente da incapacidade técnica de sua equipe, Miltom Mentes apostou em dois pilares: Bola parada e velocidade. Foi assim que viu o Santa Cruz abrir o placar no fim do primeiro tempo, ou ainda criar algumas chances com Keno e João Paulo. Sem Grafite, a opção por um centroavante móvel deu certo. 
 

Argel não consegue resolver problemas do time

O Inter apresentou as mesmas falhas dos últimos cinco jogos - todos sem vitória. A criação de jogadas simplesmente não existiu. A única alternativa foi o cruzamento, de qualquer local do campo, para Ariel. Sem conseguir resolver os problemas do time, Argel simplesmente trocou peças e viu que o quadro seguiu o mesmo. 
 
FICHA TÉCNICA
SANTA CRUZ 1 X 0 INTERNACIONAL
Data: 10/07/2016 (Domingo)
Local: estádio do Arruda, em Recife (PE)
Árbitro: Sandro Meira Ricci
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Kleber Lúcio Gil 
Cartões amarelos:  Raphinha (INT), Rodrigo Dourado (INT)
Gols: Keno, do Santa Cruz, aos 44 minutos do primeiro tempo; 
 
SANTA CRUZ
Tiago Cardoso; Léo Moura, Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Marcílio (Bruno Moraes), Uillian Correia, João Paulo e Keno (Wellington Silva); Marion e Arthur (Derley).
Técnico: Miltom Mendes
 
INTERNACIONAL
Muriel; William, Paulão, Ernando e Arthur (Raphinha); Rodrigo Dourado, Fabinho, Vitinho e Gustavo Ferrareis (Anderson); Ariel (Valdívia) e Eduardo Sasha. 
Técnico: Argel Fucks

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos