6 motivos que fazem Palmeiras x Santos o clássico mais nervoso aos atletas

José Edgar de Matos e Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag Palmeiras

    Rivalidade cada vez maior: Palmeiras x Santos se enfrentam no Allianz Parque

    Rivalidade cada vez maior: Palmeiras x Santos se enfrentam no Allianz Parque

Três duelos decisivos, provocações em campo e fora dele. Palmeiras x Santos esquentaram uma rivalidade centenária nos últimos dois anos. Nesta terça-feira (12), a partir das 20h30 (de Brasília), as duas equipes entram em campo no Allianz Parque para fechar a 14ª rodada do Brasileiro e para mais um capítulo deste confronto.

O duelo regional, desta vez, possui desfalques importantes dos dois lados. O Palmeiras não contará com Gabriel Jesus, artilheiro da Série A com dez gols e grande estrela da equipe no momento. O camisa 33 está suspenso, assim como Róger Guedes e Thiago Santos.

Por outro lado, Ricardo Oliveira também continua fora. O jogador, um dos responsáveis pela crescente rivalidade, ainda se encontra longe da forma física ideal.

Apesar dos desfalques, o clima quente e a expectativa pelo jogo seguem em alta – tanto nas redes sociais quanto entre os próprios clubes. O UOL Esporte lista para você seis motivos que tornam este duelo o 'mais nervoso' para os jogadores na atualidade (Palmeiras e Santos são as duas melhores equipes do Brasileirão? Ouça a opinião de Vitor Birner e Erich Beting no podcast Tabelinha. Clique aqui).

Disputas por títulos

Palmeiras e Santos estiveram envolvidos em três disputas de títulos somente nos últimos dois anos. Tudo se iniciou em 2015, quando a equipe de Vila Belmiro venceu o arquirrival nos pênaltis e conquistou o Campeonato Paulista do ano passado.

No final do ano, o Palmeiras deu o troco ao conquistar a Copa do Brasil sobre os santistas, em disputa de pênaltis marcada pelo gol anotado por Fernando Prass.

Nesta temporada, a semifinal do Paulista reuniu novamente os dois times. O Santos abriu 2 a 0, mas Rafael Marques tratou de empatar o duelo e sentenciar mais uma disputa por pênaltis. O time da Baixada novamente levou a melhor na Vila Belmiro.

Lucas Lima, o provocador de 2016

O meia Lucas Lima é o grande responsável pela rivalidade entre Palmeiras e Santos nesta temporada. Após a polêmica final da Copa do Brasil em 2015, os rivais realizaram uma partida válida pela fase de grupos do Paulistão sem polêmicas. Mas, nas semanas seguintes, uma declaração do meia reacendeu a rivalidade.

Por meio das redes sociais, o jogador santista provocou os palmeirenses depois da goleada de 4 a 1 sofrida para Água Santa no Paulistão. "Tudo isso mesmo?", escreveu o meia, que voltou a ironizar o Palmeiras após a eliminação alviverde na Libertadores, desejando "boa sexta, com muito, muito mais alegria".

No confronto seguinte, a semifinal do Paulista, o meia santista voltou a escrever depois do jogo. Em seu Twitter, Lucas Lima provocou com uma referência à famosa preleção de Zé Roberto em que o palmeirense diz "bate no peito e diz: o Palmeiras é grande". O santista escreve: "Bate no peito e diz.. OITAVA FINAL SEGUIDA!!

Ricardo Oliveira 'mascarado'

Ricardo Nogueira-1.nov.2015/Folhapress

O atacante Ricardo Oliveira não estará em campo nesta terça-feira, mas o centroavante, sem dúvida, é o jogador menos querido no elenco do Palmeiras. Após a final da Copa do Brasil, inclusive, o atleta virou o alvo dos palmeirenses na comemoração do título.

Os atletas não se intimidaram de vestir uma máscara com o rosto do centroavante supostamente debochando de Fernando Prass após marcar um gol no ídolo palmeirense no duelo entre os clubes em 2015.

Ricardo Oliveira alega que o gesto foi por conta do cruzamento de Gabriel Barbosa. Depois do título, os palmeirenses contestaram a explicação, chamaram o santista de mau caráter e mentiroso e até contestaram a função de pastor evangélico do atacante.

"Eu peguei da torcida (máscara). Eu sempre aprendi a respeitar os companheiros, independentemente se é da minha equipe ou não. Desde o início do ano ele... Ele extrapolou no último jogo do Brasileiro. Além de mau-caráter, é mentiroso (alegou que foi para o Gabriel)", afirmou Rafael Marques.

"Esse cara aí eu nem falo (Ricardo Oliveira), o cara fala que é pastor e faz umas coisas dessas, tenta humilhar as pessoas. Tem que ter mais respeito. Não precisa ficar falando que é pastor para encobrir os erros dele", disse Dudu.

Ricardo Oliveira (de novo) x Fernando Prass

Em jogos anteriores, os palmeirenses não gostaram da postura do camisa 9, que discutiu com Prass e gritou na orelha de Dudu após o atacante desperdiçar uma cobrança de pênalti.

A polêmica entre Ricardo Oliveira e Prass ganhou mais força na 14ª rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado. Os dois jogadores trocaram acusações após o clássico.

O goleiro disse que sofreu um soco durante a partida, enquanto Ricardo Oliveira acusou o rival de ter dado um pisão na saída de campo.

Gabigol na terra de Jesus

Se Ricardo Oliveira desfalca o Santos nesta terça, o Palmeiras não poderá contar com o principal nome deste início de Brasileiro: Gabriel Jesus. O jovem de apenas 19 anos do clube alviverde perderá a chance de protagonizar um duelo direto entre dois candidatos a heróis olímpicos.

Artilheiro do Brasileiro com dez gols, Jesus desperta o interesse de grandes equipes do futebol europeu como Barcelona e Bayern. O nível de desempenho elevado o credencia a estrela da seleção olímpica que tentará o ouro inédito no próximo mês, no Rio de Janeiro.

Assim como Jesus, Gabigol possui todas as credenciais de uma futura superestrela. Também convocado para os Jogos do Rio, o atacante rejeitou recentemente uma proposta vantajosa do Chelsea.

Na terra de Jesus, o Allianz Parque, Gabriel Barbosa, o Gabigol, terá a chance de provar-se em mais um duelo grande e até largar na frente na disputa por um lugar no time titular de Rógerio Micale.

Gabigol ainda carregará consigo a pressão de ser o último provocador santista. Afinal, na última semana, o atacante declarou que este Santos é superior ao líder do Brasileirão.

Casa cheia

A rivalidade quente pode gerar um recorde no Allianz Parque. Até a noite da última segunda-feira, mais de 38 mil ingressos foram vendidos para os torcedores do Palmeiras. A expectativa é de recorde de público.

A maior marca da nova arena palmeirense ocorreu em um clássico contra o arquirrival Corinthians. No Brasileiro deste ano, 39.935 palmeirenses estiveram no dérbi disputado em 12 de junho. 

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS x SANTOS

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 12 de julho de 2016 (terça-feira)
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA/GO)
Assistentes: Tatiane dos Santos Camargo (FIFA/SP) e Miguel Ribeiro da Costa (SP)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales e Arouca; Erik, Cleiton Xavier (Moisés) e Dudu; Lucas Barrios.
Técnico: Cuca.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia e Renato; Copete (Vitor Bueno), Lucas Lima e Gabriel; Rodrigão.
Técnico: Dorival Júnior.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos