Eliminação do Boca Juniors na Libertadores tira reforço do Atlético-MG

Do UOL, em Belo Horizonte

  • REUTERS/Marcos Brindicci

    Mina (camisa 3) comemora um dos gols do Independiente Del Valle diante do Boca

    Mina (camisa 3) comemora um dos gols do Independiente Del Valle diante do Boca

No fim de junho, a torcida do Atlético-MG não escondia a torcida contra o Equador, para que o zagueiro Erazo e o meia Cazares pudessem retornar logo ao time, que estava mal no Campeonato Brasileiro. Deu certo, pois a seleção equatoriana foi eliminada pelos Estados Unidos, na Copa América Centenário. Algumas semanas depois os atleticanos voltaram a torcer contra uma equipe equatoriana, mas dessa vez não adiantou.

O zagueiro Mina está acertado com o Atlético, porém, sua chegada à Cidade do Galo dependida do resultado do confronto entre Independiente Del Valle e Boca Juniors, pela semifinal da Copa Libertadores. Após vencer por 2 a 1, na ida, a equipe equatoriana bateu mais uma vez o favorito Boca e chegou à inédita decisão continental.

Resultado que praticamente impede o zagueiro seja liberado pelo Independiente Del Valle. Algo que o Atlético já tentou, mas não conseguiu. Agora, finalista da Libertadores, o próprio Mina considera a transferência para o futebol brasileiro em 2016 como algo muito difícil de acontecer.

"Não sei, mas acredito que agora vai ser difícil. Porque estou na final e não vou poder ir para o Brasil, pois se fecha a janela de transferências. Não sei sobre o meu futuro, mas estou tranquilo, na final da Copa (Libertadores), como tanto queria", disse o zagueiro do Independiente Del Valle, ao canal Fox Sports.

Antes do início da fase semifinal, o Atlético aumentou a oferta para contar com o zagueiro. A resposta foi negativa. A contratação de Mina passou a depender da classificação do Boca Juniors, já que a janela de transferência para jogadores que atuam fora do Brasil se encera no dia 19, um antes do primeiro jogo da decisão.

Assim, apesar do desejo de Mina, o zagueiro terá de esperar alguns meses para defender o Atlético, caso o acerto seja mantido. "Sim, acredito que vou jogar a final. Isso é com os dirigentes, não é problema meu. Fosse por mim já teria ida, mas os dirigentes não quiseram e tenho que acatar", completou o defensor, que acabou eleito o melhor jogador em campo na partida realizada em Buenos Aires.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos