Atlético-PR empata com o Vitória e tem ascensão interrompida no Brasileiro

Do UOL, em São Paulo

Atlético-PR e Vitória empataram por 1 a 1, neste domingo, na Arena da Baixada. Pablo abriu o placar para o time da casa. Diego Renan, de pênalti, empatou para a equipe baiana. 

O Atlético-PR dominou o primeiro tempo, criou muito e não aproveitou as chances que teve para ampliar o placar. Na etapa final, o Vitória deixou de oferecer tantos espaços, cresceu de produção e chegou ao empate. Insatisfeita com o resultado, a torcida paranaense vaiou os jogadores após o apito final. 

Com o tropeço, o time dirigido por Paulo Autuori, que vinha de vitórias diante de Cruzeiro e América-MG, perde a chance de encostar nos primeiros colocados do Campeonato Brasileiro. Na quinta colocação, o clube paranaense soma 24 pontos e está a dois do Santos, que ocupa a quarta posição na tabela.
 
Na quinta-feira, às 21h, o Atlético-PR recebe a Chapecoense em Curitiba, no duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Na quarta, às 21h45, o Vitória vai ao Mineirão para tentar reverter a vantagem construída pelo Cruzeiro na primeira partida. Os mineiros venceram por 2 a 1 no Barradão. 
 

Pablo: quase herói na Arena da Baixada

Auxiliado por Walter na primeira etapa, o meia Pablo coordenou boa parte das jogadas de ataque do Atlético-PR. Habilidoso, ele invadiu a área e anotou um belo gol depois de acertar um drible em cima do goleiro Caíque. Só não foi melhor porque desperdiçou uma chance clara no segundo tempo. Era a oportunidade do camisa 92 sair da Arena da Baixada como o herói do duelo. 
 

Apático, Dagoberto erra demais em Curitiba 

Aos 33 anos, Dagoberto já não tem mais a mesma movimentação dos tempos em que fazia a diferença com a camisa de grandes clubes brasileiros. Perseguido pelos torcedores do Atlético-PR, ele errou quase tudo que tentou na partida. No primeiro tempo, furou uma bola em um lance de perigo e foi ironizado pela torcida. Aos 22 da segunda etapa, foi sacado por Vagner Mancini. 
 

Domínio do Atlético-PR no 1º tempo

O Atlético-PR entrou em campo Walter um pouco mais recuado, mais próximo a Pablo, além de Nikão e André Lima à frente. O Vitória apostava na velocidade do meia Nickson e nas tramas dos atacantes Dagoberto, Kieza e Marinho.

Com o Atlético-PR dando as cartas e o Vitória investindo nos contragolpes, a primeira etapa foi movimentada. Trabalhando bem a bola, o time da casa só não abriu o placar porque André Lima, aos 24, desperdiçou uma chance incrível. Sem marcação e de frente para o gol, o experiente atacante pegou mal na bola e chutou em cima do goleiro Caíque.

Quatro minutos depois, Caíque foi obrigado a trabalhar novamente, desta vez em um chute forte de Nikão em cobrança de falta.

Enquanto Dagoberto errava quase tudo que tentava, Marinho, aberto pela direita, era a melhor alternativa ofensiva dos baianos. Aos 23, o camisa 7 do Vitória bateu colocado e viu a bola passar muito perto do gol.

Caíque evita falha bizarra de Ramon

O zagueiro Ramon quase cometeu uma falha inacreditável aos 37 minutos do primeiro tempo. Da linha lateral, o defensor cobrou mal uma falta para Caíque e por pouco não fez um gol contra. O goleiro salvou quase em cima da linha, se chocou com a trave e prendeu a chuteira na rede.

 

Pablo marca o 100º gol do Atlético-PR na nova Arena

A superioridade do Atlético-PR no primeiro tempo foi coroada com um gol aos 44 minutos. Em mais uma falha do setor defensivo do Vitória, Diego Renan recuou mal e Pablo, atento, se livrou de Caíque e empurrou para o gol.

Foi o 100º gol do Atlético-PR em sua nova Arena.

Vitória equilibra o duelo no 2º tempo

O Vitória melhorou na segunda etapa e viu o time da casa cair de rendimento. Sem o mesmo volume de jogo do primeiro tempo, o Atlético-PR deixou de encontrar tantos espaços na defesa dos baianos e passou a ser ameaçado com frequência. 
 
Aos 24 minutos, Kieza recebeu lançamento, saiu em velocidade, driblou Weverton e foi derrubado dentro da área. Pênalti para o Vitória. O capitão Diego Renan, que havia falhado no gol de Pablo, bateu com firmeza no meio do gol e empatou para os visitantes. 
 
Aos 30, Serginho quase fez o gol da virada, mas viu seu chute parar na trave. 
 

Dagoberto é muito xingado no reencontro com o Atlético-PR

Atualmente no Vitória, Dagoberto deixou o Atlético-PR de forma conturbada em 2007. As brigas judiciais com a diretoria do clube paranaense marcaram a transferência do jogador para o São Paulo.

Nove anos depois do imbróglio, a torcida do Atlético-PR segue na bronca com Dagoberto. Na entrada do Vitória em campo, o atacante foi muito xingado. Ao dar o pontapé inicial do jogo, reagiu às vaias com um aceno irônico aos torcedores.

"As pessoas têm que gastar energia com o que faz bem. Rancor e ira no coração só fazem mal", disse o atacante de 33 anos à reportagem do PFC durante o intervalo.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR 1 x 1 VITÓRIA

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Data e hora: 17/7/2014 - Domingo, às 16h

Árbitro: Wágner do Nascimento Magalhães

Assistentes: Luiz Claudio Regazone e Rodrigo Henrique Correa

Cartões amarelos: Hernani, Léo (Atlético-PR); Marinho, Kieza, Victor Ramos (Vitória)

Gols: Pablo (44'/1º T); Diego Renan (25'/2º T)

Atlético-PR: Weverton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno, Sidcley; Otávio, Hernani, Pablo (Giovanny); Walter (Marcos Guilherme), Nikão (Yago) e André Lima. Técnico: Paulo Autuori

Vitória: Caíque; Diego Renan, Ramon, Victor Ramos, Euller; Willian Farias, Marcelo (Tiago Real), Nickson (Serginho); Dagoberto (Vander), Marinho e Kieza. Técnico: Vagner Mancini

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos