Atlético-MG sofre diante do Coritiba, mas Robinho garante os três pontos

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Após 15 rodadas o Atlético-MG aparece na 8ª colocação do Campeonato Brasileiro. São três pontos de distância para o G4 e que fazem a torcida acreditar que a equipe mineira vai conseguir chegar entre os primeiros colocados. Pelo elenco que tem e pela quantidade de jogos que restam, é possível. Mas o Atlético precisa jogar. Apesar do triunfo por 2 a 1 sobre o Coritiba, a equipe mineira sofreu.

Sofreu para criar jogadas, sofreu para manter a bola sob controle e sofreu para se defender. Se o conjunto ainda está devendo, o Atlético conta com as individualidades. Dessa vez foi Robinho, autor dos dois gols atleticanos.

Robinho vai mal como 10 e bem como 9

Sem Cazares e Dátolo machucados, além de Carlos Eduardo sem as melhores condições físicas, Marcelo Oliveira escolheu Robinho para jogar centralizado, como o armador do Atlético. Estratégia que foi logo abandonada, já que o atacante caiu bastante pela esquerda e teve dificuldades para organizar o time. Se Robinho não foi bem fazendo a função do camisa 10, ele apareceu muito bem como um camisa 9. Marcou de cabeça o primeiro gol e apareceu dentro da pequena área para fazer o segundo.

Atlético-MG/Divulgação
Robinho marcou os dois gols do Atlético-MG na vitória diante do Coritiba

Ronaldo apresenta cartão de visita ruim

Foi somente a segunda partida de Ronaldo pelo Atlético, mas a primeira com possibilidade de avaliação do zagueiro. E ele foi muito mal. Escolhido para fazer dupla com Leonardo Silva, o defensor atleticano perdeu praticamente todas as disputas com Kléber, além de erra passes e também no posicionamento. O desastre para o Atlético só não foi maior por causa da boa partida de Leonardo Silva.

Maicosuel tem bom retorno como titular

Sem começar uma partida desde maio, quando acabou a temporada profissional nos Emirados Árabes Unidos, Maicosuel foi escalado de início por Marcelo Oliveira. Desde o retorno à Cidade do Galo foram pouco mais de duas semanas de treino e um tempo em campo na derrota para o Flamengo. E o retorno de Maicosuel como titular foi aprovado. O camisa 70 se movimentou bastante e conseguiu fazer boas jogadas na frente, além de ser muito importante na recomposição, especialmente pelo fato de o Coritiba ter a dupla Juan e Carlinhos pelo lado esquerdo de ataque.

Entrada de Lucas Pratto anima a torcida

Empolgada no começo da partida, a torcida do Atlético foi diminuindo o barulho com o passar dos minutos e a boa atuação do Coritiba, que ameaçou o gol defendido por Victor em algumas oportunidades. Mas aos 35 minutos do primeiro tempo o atacante Carlos pediu para sair e a torcida pediu por Lucas Pratto. E Marcelo Oliveira atendeu, o que fez a torcida voltar a incentivar o time com muita intensidade. Se em alguns momentos o atacante que não atuava há dois meses mostrou alguma falta de ritmo, Pratto compensou com a vontade e raça de sempre.

Torcida perde raça, mas falta é organização

Já nos minutos finais de jogo, a torcida do Atlético pediu raça. Mas algo que não faltou em campo foi raça. Pratto dando carrinho, Fred cortando bola na defesa e Maicosuel fazendo a cobertura de lateral. Teve tudo isso, mas faltou jogar bem. Novamente o Atlético faz uma partida muito ruim neste Campeonato Brasileiro, muito abaixo do que pode produzir. Na semana em que completa dois meses de clube, o técnico Marcelo Oliveira segue em busca de uma organização tática ainda não vista. E como a noite foi de sofrimento, quase o Coritiba empata no último lance da partida. Por sorte do Atlético, a bola cabeçada pelo ataque rival foi para fora.

Juan dá bronca no técnico do Coritiba

Logo após empatar a partida, o técnico Pachequinho fez uma alteração para buscar a virada. Aos 32 minutos da etapa final entrou Bernardo no lugar de Juan. E o camisa 55 não gostou nada da decisão do técnico. Juan deixou o gramado xingando Pachequinho, deixando o clima entre eles ruim. Peça importante do Coritiba neste Brasileiro, Juan poder ser punido pela diretoria ou até mesmo pelo treinador.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 x 1 CORITIBA

Data: 18/07/2015 (segunda-feira)
Horário: 20h (de Brasília)
Motivo: 15ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 20.891 pagantes
Renda: R$ 639.656,00
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (FIFA/RS)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (SC) e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS)
Cartões amarelos: Ronaldo e Eduardo (CAM) Edinho e Kazim (CTB)
Gols: Robinho aos 40 min do primeiro tempo; Carlinhos aos 30 min e Robinho aos 38 min do segundo tempo

ATLÉTICO-MG
Victor, Carlos César, Leonardo Silva, Ronaldo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Eduardo e Robinho; Maicosuel (Clayton, aos 37 do 2º), Carlos (Lucas Pratto, aos 37 do 1º) e Fred (Lucas Cândido, aos 42 do 2º).
Treinador: Marcelo Oliveira.

CORITIBA
Wilson; Ceará, Luccas Claro, Juninho e Carlinhos; Edinho (Felipe Amorim, aos 41 do 2º), Alan Santos (Leandro, aos 41 do 2º), João Paulo e Juan (Bernardo, aos 32 do 2); Kazim e Kleber.
Treinador: Pachequinho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos