Grêmio volta a falhar e bola aérea vira maior fonte de gols sofridos

Do UOL, em Porto Alegre

A bola aérea já é responsável por quase metade de todos os gols sofridos pelo Grêmio no Campeonato Brasileiro. Com a derrota para o Sport, o time treinado por Roger Machado soma 19 tentos vazados. E destes, 47% nasceram em cima de uma deficiência crônica da equipe ao longo de toda a atual temporada: posicionamento defensivo.

Em Recife, Diego Souza venceu Geromel e Fred ao mesmo tempo. Depois Edmilson aproveitou falha geral para ficar com o rebote e marcar. Dois dos quatro gols da derrota na 15ª rodada. Quase um resumo da campanha no Brasileirão até aqui.

TABELINHA: INSTABILIDADE DO GRÊMIO CONFIRMA A QUALIDADE TÉCNICA DO BRASILEIRÃO, DIZ PVC; OUÇA

Além do Sport, Palmeiras, Chapecoense, Fluminense, Vitória e Santos já fizeram gols no Grêmio em jogadas de bola aérea ou com origem neste fundamento. Ao todo, são nove as bolas na rede do Grêmio com essa jogada.

"No jogo, pode ser um monte de coisas. Desatenção, concentração. Nomeia como você quiser, o certo é que temos que melhorar. Trabalhar mais", resumiu Pedro Geromel.

O incômodo do zagueiro, um dos principais nomes do time, tem explicação. Não é algo novo, não é um tema inédito nas entrevistas coletivas. O Grêmio já precisou dar explicações em outros momentos da temporada.

Foi assim contra o Juventude, nas semifinais do Campeonato Gaúcho. Também aconteceu contra o Rosario Central-ARG, nas oitavas de final da Copa Libertadores.

Nesta semana, Roger Machado ganha um reforço para tentar corrigir os problemas. O zagueiro argentino Walter Kanemann, contratado junto ao Atlas-MEX, será apresentado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos