Treino separado, multa e contato com Vasco: os próximos passos de Riascos

Bruno Braz e Enrico Bruno

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ) e em Belo Horizonte (MG)

  • Cruzeiro/Divulgação

    Riascos vai treinar separado dos companheiros até o clube conseguir negociar sua saída

    Riascos vai treinar separado dos companheiros até o clube conseguir negociar sua saída

Um dia após a declaração de Riascos que gerou seu desligamento com o Cruzeiro, o clube passa a definir quais serão os próximos capítulos da história. Um deles é que o jogador não atua mais pela equipe e que por isso suas idas ao CT serão para treinar separado do grupo até ser negociado. Sobre o futuro, agora em aberto, surge uma nova possibilidade de retorno ao Vasco, mas que ainda esbarra em alguns obstáculos que podem inviabilizar a mudança.

De acordo com a Rádio Itatiaia, Riascos deverá receber uma multa de 40% do seu atual salário no Cruzeiro. Na saída do estádio Edson Passos, o colombiano não fez nenhum pronunciamento e sequer voltou para Belo Horizonte no ônibus com a delegação mineira. Como seu contrato é válido até dezembro de 2017, o atacante deverá continuar treinando na Toca da Raposa, porém, em períodos distintos do restante do grupo.

Segundo apuração do UOL, mais de um contato já foi feito entre Cruzeiro, Vasco, e o empresário do jogador, a respeito de um eventual retorno do atacante ao time carioca. Contudo, as recentes contratações dos atacantes Éderson e Júnior Dutra poderiam inviabilizar o negócio financeiramente para o Vasco. Quando teve Riascos em seu plantel, o Vasco pagava apenas parte do salário do jogador, que totalizava cerca de R$230 mil.

Contratado pelos mineiros no início de 2015, Riascos deixou o clube no meio do ano após realizar apenas quatro partidas. Não é segredo que o atacante desejava permanecer no cruzmaltino, o que acabou não acontecendo no mês de maio. Encerrado o período de empréstimo, o jogador contou com o aval de Paulo Bento e foi reintegrado ao elenco do Cruzeiro. Após a derrota para o Fluminense, o mesmo Paulo Bento evitou comentar sobre a atitude do seu atleta, alegando não ser agradável dizer o que estava sentindo.

"Não vou manifestar meu sentimento, não seria agradável. Se eu demonstrasse agora meu sentimento, não seria agradável. Para não ser, prefiro não fazer nada. Me ensinaram que quando não posso dizer o que sinto, não digo o que sinto. Prefiro ficar calado e deixar que o clube resolva a situação internamente", disse o português.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos