Substituto de Prass tem primeiro teste e pressão 'do passado' pela frente

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Vagner (dir) substituirá Fernando Prass como goleiro do Palmeiras durante a Rio 2016

    Vagner (dir) substituirá Fernando Prass como goleiro do Palmeiras durante a Rio 2016

A terça-feira se inicia diferente para Vagner. Pela primeira vez desde que desembarcou no Palmeiras, no início da temporada, o goleiro concentrará todas as atenções, dignas de um titular. Fernando Prass se encontra no Rio de Janeiro para a disputa dos Jogos Olímpicos, e este paranaense de Bom Sucesso receberá a primeira chance de atuar pelo clube de Palestra Itália.

Antes mesmo da ida de Prass para os Jogos do Rio, o técnico Cuca confirmou Vagner como o titular durante o período olímpico. O primeiro desafio do goleiro de 26 anos está marcado para domingo, às 11h (de Brasília), contra o Atlético-MG, no Allianz Parque.

A missão, por si só, se apresenta como complicada: substituir o principal ídolo da torcida na atualidade. No entanto, a experiência de um passado recente resulta em uma pressão extra para Vagner, que chegou ao Palmeiras credenciado pelo título Paulista de 2014 (Ituano) e o bom Brasileiro de 2015 (Avaí).

O último grande período do Palmeiras sem Prass - sem contar partidas nas quais o veterano de 38 acabou poupado - ocorreu no ano de 2014, durante o Campeonato Brasileiro.

Em maio de 2014, Fernando Prass operou o cotovelo direito e permaneceu cinco meses fora de atividade. Na época, o clube de Palestra Itália usou Fábio por 24 partidas; o período ficou marcado pela pressão sofrida pelo jogador, que atualmente defende o Oeste-SP.

Em 17 de agosto, Fábio errou na reposição de uma bola, e o lance gerou o gol anotado por Alexandre Pato - o primeiro da vitória são-paulina pelo placar de 2 a 1.

Apenas três dias depois, o goleiro voltou a errar, e de uma maneira mais grosseira. Ao sair do gol, Fábio socou a bola contra a própria meta - o gol contra foi decisivo para decretar a derrota da equipe de Palestra Itália para o Sport (2 a 1), na Ilha do Retiro.

A pressão inflou-se ainda mais em virtude da queda palmeirense na tabela; o clube brigou contra o rebaixamento até o final da temporada. Fábio atuou apenas mais oito vezes depois da sequência de falhas - seis em 2014 e duas no ano passado.

Agora é Vagner quem recebe a chance de encarar uma sequência na meta palmeirense. Embora a situação da equipe seja oposta à encontrada por Fábio - o Palmeiras lidera o Brasileiro com 32 pontos -, o ex-goleiro de Ituano e Avaí encontra um desafio ainda maior.

Vagner assume a lacuna de um mito consolidado; afinal, o nome de Prass preencheu os requisitos de idolatria depois do título da Copa do Brasil e as defesas de pênalti. Responsabilidade grande para quem ainda nem estreou pelo clube.

A partir de domingo, o paranense de Bom Sucesso passa a escrever a sua trajetória com a camisa alviverde. O respaldo de Cuca já tem, agora o campo responderá pelo apoio da torcida. O lugar de Prass e a liderança do Brasileiro estão em jogo durante este período olímpico.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos