Por Palmeiras, Cuca segura nostalgia em 1º reencontro com o Atlético-MG

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / DOUGLAS MAGNO

    Cuca saúda os atleticanos após título da Libertadores de 2013

    Cuca saúda os atleticanos após título da Libertadores de 2013

Pela primeira vez na carreira desde a histórica conquista da Copa Libertadores da América de 2013, o técnico Cuca reencontrará o Atlético-MG como adversário. O sentimento daquela trajetória renasce às vésperas do duelo marcado para domingo, às 11h (de Brasília), no Allianz Parque, mas a pressão diante da nova realidade - de líder com o Palmeiras - não permitirá qualquer nostalgia por parte do treinador.

O assunto era inevitável. Cuca não escondeu o carinho pelos tempos de Cidade do Galo, clube no qual se consagrou definitivamente como um técnico de elite no futebol brasileiro. Em Minas Gerais, ele simplesmente levou o Galo ao topo da América do Sul pela primeira vez.

O destino reservou a Cuca que o reencontro estivesse marcado justamente para 24 de julho, data na qual o Atlético-MG conquistou o título da Libertadores há três anos. Impossível para o treinador não abordar o assunto.

"É uma honra muito grande, o maior título que eu tive, acho que foi o maior trabalho. Nunca vou esquecer a noite daquele 24 de julho e tudo o que foi feito no Atlético-MG", afirmou o treinador palmeirense.

Todo o carinho, contudo, agora fica de lado. Com 32 pontos, o Palmeiras possui apenas três de vantagem em relação ao vice-líder Corinthians, que entra em campo no sábado, a partir das 16h, para encarar o Figueirense, na Arena em Itaquera.

Cuca sabe que a pressão está sob os seus ombros e faz questão de evitar qualquer sentimento nostálgico mais profundo, mesmo para quem viveu uma história de glórias com a equipe do outro lado.

"Tenho carinho pelas pessoas que trabalham lá, mas agora é outra situação e necessitamos desses três pontos", resumiu.

Depois de deixar o Atlético-MG no final de 2013, marcado pela indigerível derrota por 3 a 1 para o Raja Casablanca (Marrocos), Cuca permaneceu dois anos no comando do Shandong Luneng (China).

A volta para o Brasil ocorreu em dezembro do ano passado, mas o retorno às atividades somente em março, quando o Palmeiras acertou a contratação. Agora, em uma nova fase iluminada no comando do líder do campeonato, o treinador busca com a camisa verde alcançar um nível capaz de no futuro olhar para si e dizer: 'No Palmeiras também fiz o maior trabalho.'

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos