Ausências de Prass e Jesus são sentidas em 1º duelo sem a dupla

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

Um é o líder do grupo; o outro, a referência técnica. Fernando Prass e Gabriel Jesus são fundamentais ao líder Palmeiras, e o primeiro jogo da equipe sem a dupla, que defenderá o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, terminou em frustração. Até o técnico Cuca admitiu a 'falta' dos dois principais atletas do elenco na derrota para o Atlético-MG (1 a 0) deste domingo.

Em entrevista concedida depois do primeiro revés como mandante do Palmeiras no Brasileiro, Cuca procurou não atribuir o resultado aos desfalques, mas fez questão de enaltecer o quanto o Palmeiras perde sem os dois, especialmente Gabriel Jesus.

"Tomara que o elenco não sinta (as ausências de Prass e Jesus). É um grupo bom de lidar, um grupo profissional, fácil de trabalhar. Mas eles fazem muita falta, não adianta negar", admitiu o treinador após o primeiro jogo sem os dois, que já se encontram concentrados na Granja Comary, em Tereópolis.

Se Vagner agradou e fez pelo menos duas defesas difíceis diante do Atlético-MG, o ataque exibiu-se abaixo do nível esperado. Erik e Dudu, que ocuparam a faixa central de Gabriel Jesus, sofreram diante da marcação atleticana; até Lucas Barrios, com outra característica, também não conseguiu superar Leo Silva e Erazo.

Cuca chegou a sugerir a contratação de mais um atacante, com as características de Gabriel Jesus, para este período de disputa dos Jogos Olímpicos. Após o primeiro revés, logo no jogo de 'estreia'  do Palmeiras sem Prass e Jesus, o treinador reafirmou a falta que o camisa 33 faz ao elenco.

"Você não tem a característica que tem o Gabriel no elenco. Ele é um jogador de força e velocidade. Você não acha isso em um centroavante ou outro jogador do grupo. Temos que entender que infelizmente neste momento ele faz falta, temos de encontrar uma solução para fazer jogo bom e vencer mesmo sem o Gabriel", analisou o comandante, antes de evitar qualquer polêmica sobre o final de mercado sem contratações da diretoria do clube.

""Não vou falar isso, porque às vezes somos mal interpretados. O próprio diretor pode achar que nós falamos uma coisa contraditória. Acostumamos a jogar de um jeito com o Gabriel. Não tivemos ele em dois jogos: o Santos (empate por 1 a 1) e hoje. Vamos trabalhar para encontrar a melhor formação", concluiu.

O Palmeiras poderá permanecer sem Prass e Jesus por cinco rodadas a mais - desde que o Brasil chegue à disputa por medalhas nos Jogos Olímpicos. Depois de 16 jogos no Brasileiro, o time alviverde lidera a tabela de classificação com 32 pontos, dois a mais do que o arquirrival Corinthians.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos