Dorival tenta reinventar Santos pela 3ª vez para bater embalado Vitória

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ricardo Saibun/Santos FC

    Técnico do Santos, Dorival Júnior conversa com o seu filho e auxiliar, Lucas Silvestre

    Técnico do Santos, Dorival Júnior conversa com o seu filho e auxiliar, Lucas Silvestre

O técnico Dorival Júnior tenta reinventar o Santos pela terceira vez desde que retornou ao clube no ano passado. O treinador precisou quebrar a cabeça para montar um 'novo time' em sua chegada, em julho de 2015, além de buscar substitutos para os convocados no período da Copa América Centenário neste ano e, agora, durante os Jogos Olímpicos.

A primeira experiência sem Gabigol, Thiago Maia e Zeca, convocados para a seleção olímpica, não foi boa. O time apenas empatou com o Gama sem gols na Copa do Brasil na última quarta-feira, em Brasília. Agora, o teste é mais difícil. O Santos encara o Vitória, neste domingo, às 18h30 (de Brasília), no estádio Barradão. A equipe baiana está embalada na competição, pois não perde há seis jogos.

A última derrota dos baianos ocorreu no dia 19 de junho, diante da Chapecoense, por 2 a 1, pela 9ª rodada da competição.

"A gente vai no intuito de conseguir a vitória. Sabemos que é um jogo difícil. O Vitória não perde há vários jogos. Vamos tentar fazer nossa filosofia de jogar dentro de casa. Sabemos que para disputar a Libertadores precisamos vencer fora de casa. Esperamos sair com os três pontos", disse Renato.

Dorival Júnior trabalha para encontrar substitutos para o trio olímpico e manter a equipe competitiva. Yuri deve mantido no lugar de Thiago Maia. Na vaga de Zeca, o jovem Caju não correspondeu às expectativas mais uma vez e tem a vaga ameaçada por Jean Mota.

No ataque, no lugar de Gabigol, o colombiano Copete será mantido. Dorival ainda promoverá os retornos dos veteranos Ricardo Oliveira e Renato, poupado contra o Gama no meio de semana.

"Fato natural, até que adapte alí jogadores. Ainda que tenhamos bons jogadores à espera, aguardando a oportunidade. Mas são vários jogadores que saem no mesmo momento. A equipe tem uma quebra. Teremos algumas rodadas e vou tentar sair vivo destas rodadas para que a própria sequência nos coloque na mesma condição que estávamos até então", afirmou Dorival.

Antes dos Jogos Olímpicos, Dorival foi obrigado a se virar sem os convocados para a Copa América – Gabigol e Lucas Lima, além de não contar com Ricardo Oliveira, lesionado no mesmo período. O treinador 'sobreviveu' a este período e, hoje, o Santos figura no G-4 do Brasileirão.

Dorival, aliás, se mostra especialista em reinventar o Santos. Em seu retorno no ano passado, ele estreou com vitória diante do Figueirense com várias novidades no time – entre elas, o trio olímpico – Gabigol, Zeca e Thiago Maia – todos reservas com o ex-treinador do time, Marcelo Fernandes.

Além do trio, Dorival ainda promoveu a entrada de Gustavo Henrique na zaga, que até então amargava a reserva para Werley, e ainda recuperou o meia Marquinhos Gabriel, que estava encostado e hoje atua no Corinthians.

Atleta do Santos pode ser a novidade do Vitória

O técnico Vagner Mancini não contará com o atacante Marinho, que cumpre suspensão contra o Santos. Para o lugar dele, o treinador deve apostar em 'velho conhecido' de Dorival Júnior – o meia Serginho. O atleta foi emprestado recentemente ao clube baiano e, como não existe nenhum acordo de cavalheiros entre os clubes, ele está livre para enfrentar o Santos. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos