Entre o sonho e a realidade, São Paulo enfrenta o Grêmio em Porto Alegre

Luis Augusto Simon

Do UOL, em São Paulo

  • Rivaldo Gomes/Folhapress

    Bauza comandará o São Paulo neste domingo depois de viajar à Argentina

    Bauza comandará o São Paulo neste domingo depois de viajar à Argentina

O jogo é em Porto Alegre, mas um velho ditado gaúcho cabe melhor no momento vivido pelo São Paulo do que pelo Grêmio. "Não está morto quem peleia". 
 
É a segunda batalha de um grupo dividido entre a realidade da eliminação na Libertadores e saída de jogadores importantes e o sonho que mais parece uma quimera de ser campeão brasileiro.
 
A primeira batalha foi contra o Corinthians e serve de exemplo para que o clube não se sinta derrotado após as saídas de Ganso, Calleri e Kardec. "Os três não jogaram contra o Corinthians e mesmo assim nós fomos melhores do que eles. Lá na casa deles. A gente podia ter vencido e pode vencer o Grêmio também", diz o zagueiro Maicon, o homem de 6 milhões de dólares.
 
Além do passado recente – o jogo em Itaquera foi há uma semana, ele busca referência longínqua, quando nem estava no clube. "Em 2008, o São Paulo foi campeão mesmo estando 11 pontos atrás do Grêmio. Se eles conseguiram, nós também podemos".
 
O discurso otimista não é só de Maicon. Lugano, seu companheiro de zaga contra o Grêmio, também pensa alto. "Quem joga em um clube como o São Paulo não pode ficar falando em G-4. Tem que pensar em título, pensar alto. Se não der, alguma compensação vem, mas o pensamento é sempre no título".
 
A luta é muito dura. Um exame mais isento aponta para a impossibilidade do que se propõe o elenco. Se o São Paulo está a dez pontos do líder, por que poderia diminuir a diferença com Gilberto em lugar de Calleri? O argentino virou ídolo em seis meses. O brasileiro chega sob desconfiança após um período ruim nos Estados Unidos.
 
E, se não der certo, não tem reserva. Talvez o garoto Pedro, que era reserva na Copa São Paulo. Chávez, que ainda não estreou, atua mais pelo lado esquerdo.
 
O time não estava bem, mas os elogios a Ganso eram muitos. E agora, não há mais Ganso. O peruano Cueva herdou a posição que exerce com mais dinâmica do que elegância. Dará certo?
 
As ilusões tricolores podem sofrer novo baque em dez dias. Patón Bauza deixou claríssimo que o que disse há 15 dias era balela. Trocará imediatamente o São Paulo pela direção da seleção argentina, caso o convite se confirme.
 
São muitos problemas e o jogo vale seis pontos. O Grêmio tem cinco pontos a mais na tabela. Uma derrota deixaria o São Paulo ainda mais afundado na realidade e ainda mais longe do sonho. Com os pés na lama, olhando estrelas.
 
FICHA TÉCNICA
 
GRÊMIO X SÃO PAULO
 
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 24 de julho de 2016, domingo
Competição: Campeonato Brasileiro (16ª rodada)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Auxiliares: Nadine Schramm Camara Bastos e Helton Nunes (ambos de SC)
 
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Wallace Reis e Iago; Jaílson, Maicon, Negueba, Douglas e Everton; Miller Bolaños. Técnico: Roger Machado
 
SÃO PAULO: Denis, Bruno, Lugano, Maicon e Mena; Thiago Mendes, Wesley e Cueva; Centurión, Gilberto e Michel Bastos. Técnico: Edgardo Bauza
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos