Cueva encerra polêmica com volante da Chapecoense e pede desculpas

Do UOL, em São Paulo

Acusado pelo volante Josimar, da Chapecoense, de menosprezo durante o empate por 2 a 2 ocorrido no último domingo, o são-paulino Cueva tratou de encerrar a polêmica na manhã desta segunda-feira. O meia-atacante da equipe do Morumbi tratou de emitir um pedido de desculpas público, embora tenha demonstrado muita cautela ao falar sobre o assunto.

"Se falei algo que possa ter ofendido a meu colega, peço então desculpas. Não é do meu feitio fazer isso", afirmou o meia.

"Não falo nas câmeras sobre o que falo no campo. O que passa no campo vem do momento de calor e termina lá. Disseram que falei que ele era pior e jogava em um clube pequeno, mas não entendi assim", acrescentou.

A polêmica entre Josimar e Cueva começou instantes depois do jogo válido pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ex-volante do Palmeiras, o jogador da Chapecoense reclamou do comportamento do peruano, autor dos dois gols do São Paulo.

"Ele quis dizer que joga no São Paulo. Respeito a camisa do São Paulo, é coisa do futebol, mas ele falou bobagem. Já joguei em time grande. Hoje, o time grande empatou com time pequeno", cutucou o volante.

'São Paulo ainda sente eliminação', diz Cueva

Além de pedir desculpas ao adversário ofendido, Cueva aproveitou a entrevista desta manhã para confessar. Ele e todo o elenco são-paulino ainda sentem o trauma pela eliminação na semifinal da Copa Libertadores da América; o Atlético Nacional-COL, algoz são-paulino, venceu a competição ao bater o Independiente Del Valle-EQU por 1 a 0 na última quarta-feira.

"A Libertadores foi um golpe, um time grande como São Paulo sempre se machuca com uma eliminação nas semifinais. Temos que mudar, seguir adiante, jogar e ganhar todos os pontos", comentou o meia peruano.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos