Grêmio fala em subconsciente e lapso de atenção contra rebaixáveis

Do UOL, em Porto Alegre

O empate diante do América-MG, fora de casa, reforçou os números ruins do Grêmio contra os times da ponta debaixo da tabela do Brasileirão. O problema crônico foi tratado de forma aberta, com citação de dois itens: perda de concentração durante os jogos e ação subconsciente diante de partidas teoricamente mais fáceis.

"Eu percebo que os adversários que estão embaixo se mobilizam. E em alguns momentos do jogo, a gente perde a concentração. Mas nada fora do que o jogo oferece", disse Roger Machado, treinador do Grêmio.

Antes de empatar em Belo Horizonte, com o lanterna, o Grêmio perdeu para o Sport (4 a 2), em Recife. À época, o time pernambucano era penúltimo.

"O nosso nível de concentração ficou um pouco abaixo nesses jogos. Todos os jogadores já reconheceram isso. É muito fácil jogar contra Corinthians e São Paulo. Às vezes, no subconsciente, a gente acha que vai definir quando quiser contra os times da parte debaixo", admitiu o lateral direito Edilson.

O grande problema para o Grêmio, além de ter desperdiçado a chance de dividir a liderança, é que a próxima rodada põe outro time da ponta debaixo da tabela em seu caminho. O Santa Cruz é o adversário e se encontra em 18º lugar.

"Temos todo o segundo turno, que tudo isso sirva de aprendizado", comentou Edilson. "Temos um turno inteiro pela frente, seria importante conseguir os três pontos contra um adversário emocionalmente fragilizado", ponderou Roger.

Contra o Santa Cruz, Edilson e Maicon serão baixas por conta de suspensão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos