Presidente da Chape diz que pênalti foi 'palhaçada': "Pode fechar o país"

Do UOL, em São Paulo

O presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro, disse que o pênalti marcado para o Palmeiras, no empate por 1 a 1, nesta quinta-feira (4), em jogo válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi "uma palhaçada".

"Estamos recuperando jogadores. Nossa torcida vem aqui e é fantástica para acontecer esta palhaçada. Pode fechar o País. Passar dois cadeados. Não tem mais solução", desabafou o cartola na Arena Condá, em Chapecó (SC).

O técnico Caio Júnior, que foi expulso por reclamação no lance da penalidade, também criticou a arbitragem de Wilton Pereira Sampaio (GO).

"Não existe toque nenhum do Gil. Ele tropeça na própria perna. Pênalti tem que ser muito claro. Futebol está muito competitivo hoje em dia. Para mim, o palmeirense deveria tomar cartão amarelo por simulação". 

Protagonista no lance polêmico, o meio-campista Gil afirmou que o pênalti só foi marcado porque foi a favor do Palmeiras: "Para a Chapecoense, ele não marcaria", afirmou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos